O evangelho da prosperidade no nosso armário

O cristianismo é a religião do deleite. Mas não qualquer deleite – deleite-se no próprio Deus. Ouça o Salmo 84:

Melhor é um dia nos teus átrios do que mil noutro lugar; prefiro ficar à porta da casa do meu Deus a habitar nas tendas dos ímpios.

Quando era criança, nos feriados visitava o meu primo do norte. Ano após ano, vagueava em seu quarto para admirar o poster que ele tinha na parede. Em primeiro plano, havia uma linha de supercarros em garagens privadas. Pouco além deles, estava uma mansão de Malibu, em uma colina com vista para a costa do Pacífico. O título do cartaz dizia: “Justificação para o Ensino Superior”. Fiquei cativado.

Mas não é assim para o salmo 84. Esse cartaz aborrece o salmista. Ele experimentou muita felicidade na presença de Deus para permitir que as coisas deste mundo tenham qualquer atração definitiva no seu coração. Isto é o que significa quando ele escreve: “melhor é um dia nos teus átrios do que mil noutro lugar “. Um cristão é alguém que não conhece maior alegria do que Deus. Nenhum excedente de bugigangas, nem companhia de poderosos ou ricos, pode competir com o apelo que Deus tem. Eles viram o que o mundo tem para oferecer e acharam pouco.

Coisas brilhantes aborrecem os santos

A maior dádiva

Para muitos de nós, esse ponto já foi estabelecido, em teoria, há já algum tempo. Nós sabemos que Deus é melhor do que todas as ofertas deste mundo. Mas se é aí que o nosso deleite em Deus termina, nós ficamos bem longe de onde a Bíblia nos quer levar. A reivindicação surpreendente do evangelho é que Deus não é apenas melhor que qualquer coisa que o mundo tem para oferecer – Deus é ainda melhor do que qualquer coisa que Deus tem para oferecer.

Como cristãos, temos acesso a mil presentes que são maravilhosos por direito próprio (Efésios 1: 3): perdão de nossos pecados (Isaías 43:25), alívio da ira de Deus (Romanos 5: 9), escape do inferno (Apocalipse 20:15), céu para sempre (Lucas 23:43), promessa de um novo corpo glorificado em um novo céu e nova terra (Romanos 8: 18-24). Mas para o cristão, não são os objetivos fundamentais. Nosso principal presente do evangelho é Deus. A maior dádiva da nossa boa nova é esta: você recebe Deus!

Ouca as palavras de Pedro: “Pois também Cristo sofreu pelos pecados uma vez por todas, o justo pelos injustos, para conduzir-nos a Deus.” (1 Pedro 3:18). Cristo morreu principalmente para nos permitir o acesso à presença do nosso Criador.

Cristo quer lhe dar Cristo

Não era assim que eu ouvia o evangelho como adolescente. O que eu ouvi foi essencialmente isto: “Você é um pecador e o inferno é quente. Jesus é o único bilhete para fora. Acredite e seja salvo! “Tudo isso é verdade, mas é insuficiente para mostrar a verdadeira beleza da vinda de Cristo. Cristo não veio apenas nos dar o céu; Cristo veio nos dar a Si mesmo!

Pense nisso em termos de casamento. Que insulto seria para você descobrir um dia que sua esposa se casou com você simplesmente para evitar ser solteira! O medo é uma razão terrível para se casar, porque deprecia seu marido ou esposa. Se tudo o que temos em nossa chegada a Jesus é medo do inferno, sempre o veremos apenas como um meio para o nosso fim – não o grande fim que Ele mesmo quer ser para nós.

Duas razões simples         

Isto confronta nossas afeições superficiais. Aqui estão duas perguntas simples para o ajudar a expor a profundidade do seu deleite:

  1. O que você faz quando falha nas áreas espirituais?

Vários anos atrás, comecei a notar uma coisa nos dias em que não arranjava tempo para a leitura da Bíblia ou a oração prolongada. Eu estava triste. Não porque sentisse falta do tempo passado com meu Pai celestial, mas porque eu agora tinha uma mancha em meu registo de consistência espiritual. Por outras palavras, minha resposta revelou que eu apreciava mais a minha própria justiça, que o meu Senhor.

É irónico que muitos de nós possamos ver as mentiras dos pregadores da prosperidade, que prometem carros novos e casas para quem está disposto a acreditar um pouco mais, mas não temos olhos para ver a ameaça mais subtil de usar nosso relacionamento com Deus como um meio para aumentar nosso currículo espiritual. Este é o evangelho da prosperidade do homem ortodoxo – percorrer os momentos espirituais para adquirir uma sensação elevada de autoestima. É a prosperidade que mantemos no nosso armário, até nos nossos armários de oração.

As disciplinas espirituais existem para nos aproximar de nosso Amado, não para nos aumentar o ego.

  1. Como explica o evangelho aos outros?

É o facto de não termos que ir para o inferno o ponto alto das boas novas? Se assim for, você não está apenas a esconder a joia mais brilhante das boas novas dos outros; Você também poderá estar a trair o que você mais valoriza em ser salvo: você mesmo.

O céu será incrível, sem dúvida. Mas sem Jesus como peça central, não haverá nada de bom duradouro no céu. Você acredita nisso? David nos diz que a alegria não é encontrada em um lugar, mas no próprio Deus: “na sua presença há plenitude de alegria” (Salmo 16:11).

Deus é o Evangelho

Quatro décadas atrás, o artista de gravação Keith Green disse: “Se o seu coração tiver mais prazer em ler romances, ou assistir TV, ou ir ao cinema, ou conversar com amigos, que apenas sentar-se sozinho com Deus e O abraçar, compartilhando cuidados e fardos, chorando e regozijando-se com Ele, então, como você vai lidar para todo sempre Sua presença? Você ficaria entediado e em lágrimas no céu se você não estiver radiante com Deus agora “.

Mais de uma década atrás, John Piper, em seu livro, Deus é o Evangelho, disse assim: “Cristo não morreu para perdoar os pecadores que continuam procurando valorizar mais outras coisas, do que ver e saborear Deus. E as pessoas que ficariam felizes no céu se Cristo não estivesse lá, não estarão lá. O evangelho não é uma maneira de levar as pessoas ao céu; é uma maneira de levar as pessoas a Deus “.

Devemos ter o nosso Deus, ou realmente não temos nada. Todas as grandes alegrias são vazias sem Ele. Todo o prazer e tesouros comprados pelo Seu sangue são bonecos da loja do dólar até Ele ocupar seu lugar como o centro de nossos deleites. Mas quando Ele o fizer, todo outro presente é adoçado para sempre.

Artigo de . Artigo original em: https://www.desiringgod.org/articles/the-prosperity-gospel-in-our-closet#god-is-the-gospel

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

EM CIMA ↑

%d bloggers like this: