Foi Paulo proibido de ir a Jerusálem?

Escritura em questão: Atos 21: 4-14

O capítulo 21 do Livro de Atos apresenta o que, ao princípio, pode parecer uma imagem confusa das advertências que o apóstolo Paulo recebeu, aparentemente de Deus, no que diz respeito a não ir a Jerusalém – onde ele foi preso e eventualmente levado para Roma e executado.

Ao chegar de volta à Palestina, somos informados de que “… através do Espírito [membros da igreja] estavam dizendo a Paulo para não ir a Jerusalém” (Atos 21: 4). Além disso, desceu da Judéia um profeta chamado Ágabo. E, chegando, ele pegou o cinto de Paulo e amarrou seus próprios pés e mãos e disse: “Assim diz o Espírito Santo: ‘Desta maneira os judeus amarrarão o dono deste cinto em Jerusalém e o entregarão aos gentios’ Quando ouvimos isso, nós e o povo dali rogamos a Paulo que não subisse para Jerusalém” (Atos 21: 10-12).

É então claro que, através do Espírito de Deus, Paulo foi avisado repetidamente de que ir a Jerusalém resultaria em sua prisão, e que outros crentes, também guiados pelo Espírito, lhe disseram que não fosse. Mas, para entender essa situação, precisamos voltar para Atos 20, onde Paulo diz especificamente:

“Agora, compelido pelo Espírito, estou indo para Jerusalém, sem saber o que me acontecerá ali, senão que, em todas as cidades, o Espírito Santo me avisa que prisões e sofrimentos me esperam.
Todavia, não me importo, nem considero a minha vida de valor algum para mim mesmo, se tão-somente puder terminar a corrida e completar o ministério que o Senhor Jesus me confiou, de testemunhar do evangelho da graça de Deus.” (Atos 20:22-24).

Esse facto, que Paulo aparentemente foi avisado antes de ir para muitas cidades que ele estaria em perigo (como é claramente revelado em atos), nos ajuda a entender a situação em Atos 21. É como se Deus avisasse Paul antes de cada situação perigosa que ele fosse passar. Este foi chamado de primeiro século “Sua missão, se você optar por aceitá-la …”. Paulo recebeu avisos claros antes de cada perigo, mas escolheu ainda assim aceitar as missões que recebeu. Observe que em Atos 19:21 e Atos 20:22 Paulo especificamente declara que “pelo Espírito” e “compelido pelo Espírito”, ele estava indo para Jerusalém.

Com isso em mente, podemos entender melhor a resposta de Paulo aos crentes, que o avisavam a não ir a Jerusalém em Atos 21: “Então Paulo respondeu: “Por que vocês estão chorando e partindo o meu coração? Estou pronto não apenas para ser amarrado, mas também para morrer em Jerusalém pelo nome do Senhor Jesus” (Atos 21:13).

Então, enquanto os outros crentes podem ter entendido o aviso como uma proibição, Paulo entendeu que ele, de facto, foi guiado a ir a Jerusalém. Ele certamente não desobedeceu à influência do Espírito de Deus; Em vez disso, com grande fé e coragem, ele aceitou a missão do Espírito, apesar do aviso de perigo iminente que veio com a missão.

Artigo original em: http://www.livingwithfaith.org/blog/was-paul-told-not-to-go-to-jerusalem

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

EM CIMA ↑

%d bloggers like this: