Criação e a aparência de idade

Muitas vezes me perguntam se eu realmente acredito que Deus criou tudo em seis dias literais, dias de 24 horas – e confesso livremente que eu acho difícil acreditar em tal coisa. Porquê, me pergunto, Deus passaria seis dias inteiros fazendo um milagre que exigiria de Ele, literalmente, nenhum tempo? Pense nisso: quanto tempo leva um milagre? Quanto tempo, por exemplo, levou a Jesus o seu primeiro milagre quando mudou a água para o melhor vinho (conforme julgado por um mordomo profissional) para o casamento em Cana? A resposta, é claro, nenhum tempo – disse aos servos que enchessem os vasos com água e o servissem! Ainda assim, a Bíblia revela claramente que Deus levou seis dias inteiros para inicialmente criar tudo na perfeição; então, devemos acreditar em Deus, a Sua Palavra, ou presumir estar a julgar toda a Escritura.

Alguns cristãos parecem ter o problema oposto com a criação de seis dias – eles acham difícil acreditar que Deus poderia fazer o trabalho em apenas seis dias comuns. Eles preferem acreditar que os dias da Criação eram muito maiores do que 24 horas – até mais de um bilião de anos! (Talvez eles estejam confundindo milagres com o trabalho demorado ou a sorte.))

Ainda há outros cristãos que parecem não duvidar que Deus poderia ter criado tudo em seis dias normais, mas insistem que Ele não o fez porque o universo parece mais antigo do que isso. Eles apontam que os cosmólogos especialistas concluíram que o universo dá toda a aparência de ter pelo menos 12 biliões de anos e que a Terra parece ter cerca de 4,5 biliões de anos. Da mesma forma, um vinicultor experiente teria concluído que o excelente vinho que Jesus providenciava para o casamento em Caná era de pelo menos alguns anos e feito de uvas, não apenas de água. Em ambos os casos, os especialistas podem ter razão sobre a aparência da idade, mas errados sobre a idade real das coisas criadas.1 Está então Deus a tentar enganar-nos, ou talvez a testar nossa fé fazendo com que as coisas pareçam mais antigas do que realmente são?

A aparência da idade nas coisas que Deus criou é uma questão muito debatida nos círculos científicos cristãos contemporâneos. Deus – ou com mais precisão – criaria Deus algo que, no próprio momento da sua criação, tem aparência de idade? A resposta curta a esta pergunta pode ser: de que outra forma? Como, de fato, Deus poderia criar qualquer coisa que não nos parecesse ter idade (como um bom vinho) no momento da sua criação.

Pense em qualquer coisa que o nosso Deus onipotente possa criar instantaneamente do nada pelo poder de Sua Palavra. Digamos que você pensou em uma pedra simples. Se a pedra é redonda, isso parece mostrar os efeitos de anos de queda e desgaste. Por outro lado, se tiver uma forma acentuadamente angular, pareceria ser um fragmento quebrado de uma rocha maior, anteriormente existente. Independentemente das suas formas, as rochas são composições endurecidas de materiais anteriormente existentes, como magma fundido e sedimento de silte. Mesmo se você pensasse em silte em si, deve ter vindo da intempérie natural e pulverização da rocha anteriormente existente. Ou talvez você pensou em um cabelo simples – dependendo do seu comprimento, pode parecer ser o produto de vários anos de crescimento do cabelo de um folículo piloso previamente existente. Talvez você pensou em uma estrela visível – dependendo da distância da terra, sua luz parece estar viajando há mais de um bilião de anos para alcançar seus olhos. Todas essas coisas teriam a aparência de idade e um processo contínuo no próprio momento da sua criação.

Em lugar nenhum, a aparência da idade e do processo pré-existente é mais interessante do que na repentina criação do primeiro ser humano. A Bíblia nos diz que Adão estava completamente formado (presumivelmente como um adulto) antes que houvesse alguma mulher na terra. No momento mesmo de sua criação, Adão certamente nos pareceu ser o produto de um longo processo de crescimento e desenvolvimento. Certamente, em nossa experiência de hoje, um humano pós-puberdade é resultado de pelo menos 12-14 anos de crescimento desde o momento do nascimento. O recém-nascido, por sua vez, é tipicamente o resultado de 8-9 meses de desenvolvimento e maturação, começando com um óvulo fertilizado no útero de uma mãe anteriormente existente. E, claro, a fertilização exige um pai. As células de esperma do pai nem sequer são produzidas até atingir a idade da puberdade. Também não esqueçamos a placenta extremamente importante – seu desenvolvimento no útero necessariamente precede o do bebê para que possa servir a função de um sistema pulmonar, renal, intestinal e endócrino temporário até o bebê se desenvolver. Não é de admirar que, durante séculos, os artistas não tenham percebido exatamente a aparência da região abdominal do primeiro casal: eles tinham ou não tinham umbigo? (Você notará que os artistas geralmente evitavam toda a questão, cobrindo convenientemente suas barrigas com a folhagem próxima.)

Toda essa linha de pensamento nos coloca no que é chamado de “problema da primeira causa”. Vivemos em um mundo de “causa e efeito”, onde cada ação causa uma reação e é ela própria o resultado de uma ação anterior. Tudo parece ser um processo contínuo pelo qual somos incapazes de realmente compreender um começo. Tudo isso é popularmente expresso na velha questão: “O que veio primeiro, a galinha ou o ovo?” Se dissermos a galinha, seremos perguntados de onde veio a galinha; no entanto, se dissermos o ovo, seremos perguntados de onde veio o ovo – e assim continuamente. Em algum lugar, teve que começar um processo cíclico que chamamos de galinha e ovo. A Bíblia nos diz que Deus criou cada pássaro do nada no quinto dia da semana da criação, e que eles se estão reproduzindo pelo seu tipo desde então (Gênesis 1: 20-23).

Evidentemente, nada disto irá satisfazer os crentes materialistas que exigirão saber de onde Deus veio e gritarão mal você lhes disser que Deus é eterno. Agora, se você perguntar aos materialistas como a galinha veio a ser, eles farão o seguinte cenário: a galinha evoluiu por acaso de outros pássaros anteriores e mais primitivos, que por sua vez evoluíram, por acaso, de répteis, que evoluíram de anfíbios, que evoluíram de peixes, que evoluíram a partir de invertebrados, que evoluíram a partir de organismos celulares, que evoluíram a partir de produtos químicos não vivos, que evoluíram a partir de gás hidrogênio, que evoluiu a partir do “Big Bang”. Se você pergunta aos materialistas de onde o material do Big Bang veio, eles vão dizer-lhe que surgiu do nada, ou é eterno! 2

Podemos concluir que o Senhor não é cativo nem do tempo nem do processo. O salmista diz de Deus: “De fato, mil anos para ti são como o dia de ontem que passou” (Salmo 90: 4). Quanto tempo leva então o ontem?

Artigo por Dr David Menton em Novembro dia 18, 2017 em : https://answersingenesis.org/why-does-creation-matter/creation-and-appearance-of-age/

Nota de editor: Primeiro publicado em St. Louis MetroVoice 5, no. 8 (Agosto 1995).

Notas

1 A questão não é tanto a aparência de idade, mas a aparência da maturidade. O vinho não era velho; era maduro

2 Nota editor: O artigo original mencionava o ovo cósmico, uma teoria que grande parte dos evolucionistas já não usa.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

EM CIMA ↑

%d bloggers like this: