Deus ouve os suspiros que mais ninguém ouve

Assim como os pais ouvem os mais ligeiros suspiros de seus filhos, como se estes fossem dados através de um megafone, Deus ouve nossos próprios suspiros como altos gritos.

Nunca esquecerei de ouvir, da nossa cama, nosso primeiro filho gemendo no berço. Para mim, os gemidos soavam como gritos que eram quase insuportáveis. Meus ouvidos parentais aumentaram os sons de dor ou preocupação. Mesmo agora que temos mais três estudantes autónomos, eu ainda consigo ouvir o menor suspiro de preocupação, constrangimento ou medo profundo à margem de um campo de futebol ou através de um campo de jogos lotado.

Tradutor de suspiros

Felizmente, nosso Pai celestial ouve nossos suspiros como gritos através de distâncias muito maiores do que campos de futebol e jogos. Graças ao seu Espírito – que está mais perto de nós do que o ar que respiramos – temos um tradutor de suspiros diante do trono de Deus.

E da mesma maneira também o Espírito ajuda as nossas fraquezas; porque não sabemos o que havemos de pedir como convém, mas o mesmo Espírito intercede por nós com gemidos inexprimíveis. E aquele que examina os corações sabe qual é a intenção do Espírito; e é ele que segundo Deus intercede pelos santos. (Romanos 8:26-27)

No contexto desta passagem, Paulo está descrevendo nossa vida no Espírito enquanto vivemos neste planeta quebrantado e quebrado, desejando a adoção total como filhos. Paulo assume que os cristãos enfrentarão sofrimento em seu amplo espectro – desde inconvenientes diários e exaustão até diagnósticos insuportáveis e tragédia inimaginável. Os suspiros, triviais e trágicos, são esperados e antecipados; no entanto, eles são ouvidos em estéreo por um Salvador compassivo e atencioso, que anseia suportar o maior dos pesos que caem sobre nós nesta longa marcha para o nosso lar eterno. J.C. Ryle diz: “Não tenha medo porque a sua oração está balbuciando, suas palavras estão fracas e sua língua pobre. Jesus consegue-o perceber. ”

Os suspiros não vistos e ouvidos de uma mãe cansada em sua lavandaria são capturados e traduzidos pelo Espírito de Deus. Os suspiros de refugiados expulsos pela violência, de suas culturas e nações, ressoam alto nos ouvidos do nosso Pai celestial. Os suspiros pesados dos pais, pela responsabilidade de sustentar suas famílias, os suspiros exaustos de pais solteiros e os suspiros laboriosos dos doentes e moribundos são ouvidos pelo nosso Deus.

Do deserto ao mar

Mesmo antes que o Espírito Santo fosse derramado sobre os filhos de Deus, Ele estava acostumado a ouvir os suspiros de seu povo como gritos. Em Gênesis 21, Deus ouviu Agar e seu filho abandonado a gemer no deserto.

E ouviu Deus a voz do menino, e bradou o anjo de Deus a Agar desde os céus, e disse-lhe: Que tens, Agar? Não temas, porque Deus ouviu a voz do menino desde o lugar onde está. (Gênesis 21:17)

Mais tarde, Moisés encontrou-se como cabeça de uma nação inteira de fugitivos. Poucas horas depois e fugirem do Egito, Israel estava no limite de um mar intransponível, com o exército mais forte do mundo conhecido, aproximando-se deles.

Com seu povo petrificado olhando para ele com medo, Moisés fez o que qualquer grande líder faria: ele se compõs e acalmou seu povo, dizendo: “Não temais; estai quietos, e vede o livramento do Senhor, que hoje vos fará”(Êxodo 14:13). Contudo no íntimo, o coração de Moisés devia estar suspirando em silêncio para Deus. Imediatamente após a ordem de Moisés para Israel, Deus diz a Moisés: “Por que clamas a mim? Dize aos filhos de Israel que marchem.”(Êxodo 14:15).

Em relação a esta cena, Martinho Lutero escreveu:

Moisés não clamou ao Senhor. Ele tremia, então ele mal podia falar. Sua fé estava em baixo. Ele viu o povo de Israel encravado entre o mar e os exércitos que se aproximavam do faraó. Como fugir? Moisés não sabia o que dizer. Como então Deus poderia dizer que Moisés estava clamando a ele? Deus ouve o gemido do coração de Moisés e os gemidos para ele soaram como gritos de ajuda. Deus é rápido a apanhar o suspiro do coração. (Comentário sobre a Epístola aos Gálatas, 61)

Nove pequenas palavras

Essas nove pequenas palavras confortaram minha alma ultimamente: Deus é rápido a apanhar o suspiro do coração. Ele ouve nossos suspiros silenciosos sob o pesado manto de liderança ou parentalidade. Ele ouve nossos pequenos suspiros de solidão ou exaustão ou sofrimento engasgado que passam despercebidos pelos outros, e Ele procura nos confortar.

O Espírito está traduzindo esses suspiros em pedidos, de acordo com a vontade perfeita de Deus. Podemos ser consolados sabendo que nosso Pai ouve nossos mais pequenos suspiros como gritos altos. Ele continuará a fazê-lo até que nossos suspiros de preocupação, dor ou exílio sejam engolidos por nossos suspiros de alívio quando virmos nosso Cristo face a face em seus novos céus e nova Terra.

 

Artigo por Aimee Joseph em: https://www.desiringgod.org/articles/god-hears-the-sighs-no-one-hears

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

EM CIMA ↑

%d bloggers like this: