O que o Diabo não quer que você saiba

Aqui está uma verdade que o diabo realmente não quer que você saiba: os mandamentos de Deus não são pesados (1 João 5: 3). O diabo quer que você acredite que os mandamentos de Deus são tortuosamente pesados e que representam a morte da sua felicidade. O diabo quer que você acredite que Deus está privando sua alegria nas limitações que Ele coloca em você.

Mas esse é o fotonegativo insidioso da realidade. Os mandamentos de Deus são apenas libertadores, especialmente em suas limitações. O que o diabo sabe, e muitas vezes não conseguimos ver no início, é que a transgressão para além dos limites misericordiosos de Deus não é a liberdade da autodeterminação – mas vender-se à servidão. Sempre que obedecemos a um mandamento de Deus na fé, Ele nos liberta ou nos livra da escravidão cega, opressiva e destrutiva do pecado e aumenta nossa capacidade de alegria. Os mandamentos de Deus não são pesados; Eles são o portão estreito da vida e da verdadeira liberdade (Mateus 7: 13-14, João 8:32).

E o maior de todos os mandamentos de Deus é que o amemos com todo o nosso ser (Mateus 22: 37-38). É o maior mandamento porque é a fonte de todos os outros. É o coração de todos os outros mandamentos que produzem alegria, e a única maneira de obedecer fielmente esses mandamentos (Mateus 22:40).

Porta para o amor

Ah, mas o grande mandamento é muito mais que isso! Ele abre para nós um mundo de beleza incomparável e insondável. Pois o maior afeto que podemos experimentar é o amor (1 Coríntios 13:13), e o maior amor que podemos experimentar é o amor de Deus. E só podemos experimentar este grande amor porque o grande Amante nos amou com um amor infinitamente maior primeiro (João 15:13; 1 João 4:19). A partir da fonte do amor de Deus por nós, e nosso amor recíproco por Ele, flui a capacidade de amar todos os outros (1 João 4: 7, Mateus 22:39).

Este maior de todos os mandamentos abre a porta para o céu dos céus – o que Jonathan Edwards descreveu como “um mundo de amor” – onde experimentamos o cumprimento de nossos desejos mais profundos: a alegria e os prazeres mais completos para sempre (Salmo 16:11). Ao manter este mandamento, há realmente uma grande recompensa (Salmo 19:11).

É um engano horrível, perverso e demoníaco, se ouvirmos neste mandamento um Deus narcisista, inseguro e tirânico que simplesmente insiste em que Ele seja primeiro em nossas afeições ou para o inferno connosco. Não tenho dúvidas de que é assim que o diabo vê Deus. Mas esse é o próprio coração malvado do diabo projetado em Deus, e a visão distorcida que ele deseja que todos acreditem. Porque os puros, veem Deus como puro, mas os maus – o diabo e todos os que seguem seu engano – veem Deus como tortuoso (Salmo 18:26).

Sim, existe o inferno. Mas não é um sádico Auschwitz cósmico criado por um déspota divino. É o grande e justo lugar reservado para aqueles que chamam ao maior bem de maior mal, ao julgar que Deus é tortuoso, e que escolhem a escravidão do pecado sobre “a liberdade da glória dos filhos de Deus” (Isaías 5:20; Romanos 8:21).

Não, ao nos mandar amar mais a Ele, Deus nos pede que entremos na porta do céu. Ele está comandando a nossa maior felicidade! Ele está comandando que recebamos e guardemos o Tesouro mais valioso, que experienciemos a mais profunda satisfação na Pessoa mais satisfatória, que nos agrademos no mais Agradável, confiemos no mais Confiável. Quem, com sanidade mental, não quereria obedecer a esse mandamento? É um Hedonismo Cristão sem falha.

Resgatados da Insanidade

Assim é a insanidade e a tragédia do pecado. Todos nós desobedecemos a esse mandamento e recusamos o céu, preferindo o engano vazio e destrutivo da autodeterminação (Romanos 3:23). E, portanto, todos nós poderíamos ser sentenciados ao grande e justo ato de sermos afastados da presença do céu para sempre (2 Tessalonicenses 1: 9).

Mas isso não era o que Deus queria. Deus queria que a misericórdia triunfasse sobre a justiça para nós (Tiago 2:13). Deus queria que a graça triunfasse sobre a condenação por nós (Efésios 2: 8, Romanos 8: 1). Deus queria que seu amor triunfasse sobre o nosso ódio (Romanos 5: 8). Portanto, Deus mostrou seu amor por nós, enviando “seu Filho para ser a propiciação pelos nossos pecados” para que “não pereçamos, mas tenhamos a vida eterna” (1 João 4:10; João 3:16). Isto é amor! Isto é o quanto Ele o amou.

Sem a cruz, o maior mandamento seria a sentença da morte para nós. Tudo o que poderia produzir em nós era a condenação aterradora. Pois os pecadores nunca podem amar o Deus triúno com todo o seu ser. O inferno seria o nosso destino. Mas através da cruz de Jesus, este mandamento torna-se puro evangelho para nós. Pois quando recebemos Cristo, o amor perfeito por seu Pai é nos creditado!

E isso significa que o céu, esse mundo de amor expansivo, está agora aberto para nós. Podemos receber agora os primeiros gostos de acordo com a medida em que caminhamos pelo Espírito (Romanos 8: 4). E quando o Senhor Jesus finalmente nos vir “de forma segura em seu reino celestial”, receberemos a capacidade de cumprir esse mandamento e experimentar toda a gama de benefícios que satisfazem a alma (2 Timóteo 4:18).

Deus quer o seu amor

Também é puro evangelho para nós que o maior mandamento de Deus não exige nossa “performance”, mas nossa afeição. Isso não é maravilhoso? Deus quer que experimentemos a alegria do amor, não que possamos simplesmente saltar aros comportamentais.

O glorioso segredo da obediência cristã, essa graciosa conspiração divina, é que quanto mais experimentamos essa alegria de ser amado por Deus e amando-O em troca, menos seus mandamentos comportamentais parecem difíceis para nós. Em vez disso, eles se tornam nossos meios alegres de expressar nosso amor por Deus enquanto Ele nos ministra misericordiosamente através do portão estreito.

É por isso que Jesus disse: “Se me ama, guardará meus mandamentos” (João 14:15). Estas não são as palavras manipuladoras de um pai disfuncional destinado a culpar seus filhos de fazer o que ele quer. Jesus estava revelando uma realidade gloriosa: o amor é a única motivação que Deus quer para a nossa obediência. Deus quer que nós o obedeçamos por amor, não pelo medo da condenação (1 João 4:18). Porque Ele sabe que quando o amamos, seus comandos não são pesados.

Ouça o amor de Deus em seus mandamentos

O diabo não quer que você saiba ou acredite nisto. Ele quer que você ouça escravidão e tédio e grilhões nos mandamentos de Deus, especialmente o maior mandamento.

Mas Deus quer que você ouça Seu amor em Seus mandamentos, especialmente Seu maior mandamento. Deus quer que você ouça vida em Seus mandamentos. Deus quer que você saiba que seus mandamentos, que Jesus já manteve perfeitamente para você, agora formem o caminho da fé para a sua caminhada difícil através deste vale de sombra até o portão estreito que leva à vida. E este portão irá abrir para você o mundo de alegria mais expansivo que você alguma vez experimentará: o céu, o mundo de amor de Deus.

 

Artigo original por Jon Bloom em: https://www.desiringgod.org/articles/what-the-devil-doesn-t-want-you-to-know

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

EM CIMA ↑

%d bloggers like this: