Se pudesse começar tudo de novo Seis lições para a sua juventude

Quais são as coisas mais importantes que faria aos 22 anos? Não em abstrato, mas o verdadeiro eu, onde eu estava e quem eu era em 1968. E se eu recomeçasse com as mesmas circunstâncias? Bem, faria seis coisas.

1.Casaria com uma mulher cristâ radical, que toma riscos, que vai a qualquer lugar por Jesus.

Na verdade, eu casaria com Noël Henry. Não muito depois de nos conhecermos quando eu tinha vinte anos, eu já estava completamente doido de amor. Estávamos falando sobre o casamento às três semanas de relacionamento e eu disse: “Se Deus me chamasse para ser missionário na África, você iria?” Ela disse: “Sim, eu estaria ao seu lado – onde quer que fosse.

Nós nos casamos quando tinha 22 anos, e meu primeiro trabalho foi ensinar na faculdade, e quando tinha 33 anos, senti o chamado irresistível de ser pastor. E perguntei a ela na manhã seguinte àquele encontro com Deus se ela me apoiaria nisso. E ela disse sim. Um ano nesse ministério e fiquei tão desanimado. Coloquei meu rosto nas mãos na mesa da sala de jantar. Ela estava no quarto, e eu disse em voz alta – muito a sério – “Eu acho que vou para a África.” E ela não perdeu um segundo e do outro quarto disse: “Diga-me quando fazer as malas.” É realmente significativo que você se case com a mulher certa.

Nós resistimos a esse desânimo, e quatro anos depois, disse-lhe um dia quando Deus nos achou poderosamente em missões mundiais, : “E se nós convidarmos a todos da igreja que estão interessados em missões para virem na sexta à noite ? Vamos colocá-los na sala de estar e jantar, e ver se podemos inspirá-los. ” E ela disse:“ Claro, vamos fazer isso. ”E cem pessoas apareceram. Duas vezes por ano durante vinte anos, tínhamos cem pessoas em nossa sala de estar e sala de jantar, e pegamos todos os móveis e os colocamos no andar de cima, no quarto. Isso é muito trabalho. E as mulheres não gostam de suas casas invadidas assim – geralmente.

A lição para você: a menos que você seja chamado para a unicidade, ore para que seu futuro ou atual cônjuge seja um cristão radical, que toma riscos, que vá a qualquer lugar para Jesus.

2.Eu pegaria essa minha jovem esposa e me juntaria a uma igreja bíblica que cresse, pregasse a Bíblia, estruturada e obediente à Bíblia.

E eu a levava à igreja todos os domingos de manhã sem falhar. E nos lançaríamos no ministério daquela igreja local, na esperança de que aquela comunidade de crentes se importasse connosco, nos guardasse e nos ajudasse a descobrir nossos dons nos primeiros anos juntos, o que então nos catapultaria para uma vida inteira de ministério.

Nós nos juntamos à Igreja Congregacional Lake Avenue em Pasadena, Califórnia quando eu tinha 22 anos e ela 21. Noël descobriu um talento para trabalhar com adultos portadores de deficiências mentais, e eu descobri um talento de ensino ensinando garotos do sétimo ano, no primeiro ano, garotos do nono ano, no segundo ano, e a classe adulta da escola dominical galileia no terceiro ano. O grupo de diáconos cuidou de mim, e Glenn Dawson me pegou, me vigiou por três anos, me mandou para a Alemanha por três anos, me observou no Bethel College por um ano, me levou de volta a Pasadena, e eles me fizeram pastor sete anos depois. Esse é um relacionamento que você não pode superestimar.

A lição para você: Encontre uma igreja que creia na Bíblia, prega a Bíblia, estruturada pela Bíblia e obediente à Bíblia. Junte-se a ela, sirva-a, descubra seus talentos lá. Seja responsabilizado perante essa comunidade, enquanto ela a ajuda a descobrir e seguir o chamamento de Deus em sua vida.

3. Faria um seminário.

Se tivesse 22 anos de novo, passaria três ou quatro anos totalmente imerso no estudo mais rigoroso do grego e do hebraico que pudesse encontrar para uma vida inteira de descoberta frutífera das glórias de Cristo na palavra de Deus, de tal maneira que  nunca tremeria – não importando as circunstâncias- em meu compromisso de acreditar e falar o que a Bíblia ensina, onde quer que Deus me coloque. Eu não priorizaria em cursos práticos de seminários, por mais valiosos que fossem.

Mas a cada chance que tivesse, eu priorizaria fazer cursos exegéticos por causa da minha convicção aos 72 anos – e colocaria de volta àquela pessoa de 22 anos – que, em geral, as habilidades práticas são aprendidas melhor no trabalho e na igreja, mas o aprofundamento e aprimoramento das habilidades exegéticas, para uma vida de leitura frutífera, são melhor realizados em um ambiente de sala de aula rigoroso, com o olhar atento de um professor habilidoso.

A lição para você: quer frequente o seminário ou não, fique o mais saturado da Bíblia que consiga, colocando-se sob a influência dos mais perspicazes instrutores da Bíblia, tanto vivos quanto mortos.

4. Resolveria ler minha Bíblia todos os dias para o resto da minha vida.

Eu tornaria isso mais importante do que comer, fazer exercício ou beijar minha esposa. Já se passaram 18.340 dias desde que completei 22 anos, e acho que li minha Bíblia mais dias do que  os dias que comi. Certamente li minha Bíblia em mais desses dias do que assisti televisão ou vídeos. E também tenho certeza de que li minha Bíblia mais desses dias do que beijei minha esposa porque ela não vai comigo na estrada, geralmente. E minha Bíblia vai – sempre vai. Eu nunca deixo minha Bíblia. Eu posso deixar minha esposa, mas não minha Bíblia.

Eu aprendi algumas coisas sobre a leitura da Bíblia que não sabia quando tinha 22 anos, mas se eu tivesse 22 outra vez, resolveria

-todos os dias ler minha Bíblia, e não me contentar com uma perceção nebulosa e vaga, mas penetrando a neblina para as próprias palavras;
-e iria empurrar para o interior e através das palavras do próprio texto para a intenção dos autores – humanos e divinos;
-e continuaria através da intenção para a realidade por trás das palavras, da gramática e da lógica;
– e iria empurrar para essa realidade até que fosse uma realidade emocionalmente experimentada;
-e eu continuaria para dentro e através dessa realidade emocionalmente proporcional até que se tornasse palavra e ação em minha vida;
– e eu continuaria com essa ação e essa palavra até que outras pessoas vissem a realidade e se juntassem a mim no meu encontro com Deus na Bíblia.

É assim que formularia minha resolução de ler a Bíblia todos os dias. Nada é revelado mais rapidamente no campo missionário do que um encontro superficial com o Deus vivo e as realidades gloriosas que Ele revelou nas Escrituras. A leitura superficial da Bíblia, que não penetra através das palavras e intenções e da realidade e experiência até a ação e a vida, e a um encontro com o Deus vivo, será de pouca utilidade no campo missionário, face às enormes forças demoníacas entre os povos não alcançados. Você não vai sobreviver.

A lição para você: Leia sua Bíblia todos os dias. Todos os dias da sua vida – sem exceções. Nunca diga: “Vou ler se tiver tempo”. Se você tiver tempo para o pequeno almoço, tem tempo para a sua Bíblia. Não tome pequeno almoço. Não tenha o prazer de ler a Bíblia pelo fato de que sua consciência está leve porque você verificou a caixa da Bíblia. Adquira o seu prazer de ler a Bíblia por causa de um encontro – uma reunião, uma comunhão – com a realidade viva e sobrenatural que encontra nas Escrituras.

5.Eu me tornaria um hedonista cristão.

Procuraria encontrar mais alegria em Deus do que em qualquer outra coisa no mundo em prol da santificação pessoal, perseverança através da dor e demonstração da glória de Deus. É por isso que me tornaria um hedonista cristão. Ou seja, procuraria clareza e certeza em torno da frase: Deus é mais glorificado em você quando você está mais satisfeito com Ele. Eu pregaria essa frase, quer acreditasse nela ou não. E se eu acreditasse, faria tudo em estar tão satisfeito em Deus quanto pudesse, 24/7, sobre todo o resto.

Por meio de saborear a doçura das promessas de Deus neste precioso Livro, mataria cada sentimento crescente de orgulho e autoconfiança, luxúria, ganância e medo, e, pelo poder do Espírito Santo procuraria matar todos esses pecados pelo prazer superior que temos em Deus. Porque, a menos que esses pecados morram, eu serei perseguido pela inutilidade da vida e condenado no próxima. Eu reconheci aos 22 anos que a luta pela alegria em Deus, através das brilhantes e sombrias circunstâncias da vida, é a chave essencial em minha missão na vida para autenticar a santidade, a perseverança frutífera, para que Deus receba a glória. Ser feliz em Deus mais do que você é feliz em qualquer outra coisa é a chave para a santificação e dar fruto para a glória de Deus.

A lição para você: Torne-se um hedonista cristão. Se você chama isso ou não, não importa. Não vise os prazeres da fama. Não almeje os prazeres da gratificação sexual. Não vise os prazeres da riqueza. Não almeje o prazer, o contentamento e o conforto da segurança. Aponte-se a uma alegria que tudo satisfaça em Deus, que lhe dará poder para a humildade, castidade, simplicidade e amor de sacrifício e risco pelas outras pessoas.

6. Reconheceria que não sou meu, que fui comprado por um preço, e que pertenço, corpo e alma, a Jesus Cristo para seu uso e sua glória.

Eu me ofereceria a Deus aos 22 anos e lhe diria que Ele pode fazer o que quiser comigo. Ele pode me matar. Ele pode me torturar. Ele pode me mandar para qualquer lugar. Ele não pode me fazer nada errado. Ele não me deve nada. E eu diria a Ele que a qualquer momento que quiser, em qualquer lugar que lhe agrade, sou Dele – à sua disposição.

E memorizaria o Salmo 25, que teve um papel muito importante para mim no seminário. Eu memorizaria o Salmo 25 e confiaria nas incríveis promessas de orientação que estão naqueles versos preciosos:

Bom e reto é o Senhor;
portanto, Ele instrui os pecadores no caminho.
Ele lidera os humildes no que é certo
e ensina ao humilde seu caminho.
(Salmo 25: 8–9)

Você não precisa ser abandonado para sua própria sabedoria sobre o que passa a vida fazendo. Se você acredita naqueles versos no Salmo 25, Ele lhe ensinará o caminho.

A lição para você: Memorize o Salmo 25. Ore como seu, e entregue-se inteiramente a Deus e à sua missão. Confie Nele.

Eu faria muito mais coisas aos 22 anos, mas aqui estão as seis coisas que faria se tivesse apenas vinte minutos para contar.

Artigo original por John Piper em: https://www.desiringgod.org/messages/if-i-could-start-all-over

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

EM CIMA ↑

%d bloggers like this: