Como se apresenta a profecia hoje em dia?

Como é o dom da profecia do Novo Testamento quando está sendo exercitado hoje? Esta é a pergunta sincera de muitos evangélicos. Alguns estão explorando a possibilidade de que esse dom continue na igreja, e outros se convenceram exegeticamente de que isso acontece, mas seriam ajudados por alguns exemplos.

Mas outros têm perguntas diferentes. Por que precisamos do dom da profecia agora que temos a Bíblia, o cânon fechado das Escrituras do Antigo e do Novo Testamento? Por que deveríamos “desejar sinceramente” palavras proféticas “passíveis de serem entregues”, quando temos a palavra infalível de Deus ao nosso alcance? As Escrituras não são suficientes para nós? Estas são perguntas sinceras para muitos evangélicos que acreditam que a profecia cessou ou que a Bíblia apenas reduz sua importância.

Todas estas são questões importantes e merecem respostas. Então, o que vou fazer é fornecer três exemplos de pregadores-professores bem conhecidos exercendo o dom da profecia, e depois usá-los para explicar por que esse dom espiritual desempenha um importante papel contínuo na vida da igreja – um papel que não substitui a Escritura, mas a cumpre.

No 34º andar

Quando John Piper está prestes a pregar, ele diz que frequentemente ora algo como: “Senhor, traz à minha mente verdades sobre Ti mesmo e sobre este texto e sobre este povo para que eu possa falar de tal maneira que as palavras penetrem com incomum – posso dizer profético- poder em suas vidas.”

Um domingo, enquanto pregava, ele estava encorajando as pessoas da igreja batista de Belém a se envolverem em pequenos grupos e a começarem estudos bíblicos evangelísticos. Em um ponto ele disse: “Você pode estar trabalhando no 34º andar da Torre IDS, e talvez deva ligar para o seu pessoal para ter uma pequena reunião de grupo.” Depois do culto, uma mulher que estava sentada na área onde ele olhou, aproximou-se e disse: “Por que você disse isso? Eu trabalho no 34º andar da Torre IDS, e tenho orado para começar um pequeno grupo. ”

O que é que foi isso? Foi o dom da profecia do Novo Testamento. Quando esse pensamento entrou na mente de John, ele não estava consciente de que o Espírito estava revelando informações específicas para ele em relação a um indivíduo específico, mas o Espírito estava. E o Espírito queria encorajar essa mulher a seguir adiante, respondendo à sua oração de maneira a fortalecer sua fé. Esse é um dos propósitos da profecia definidos nas Escrituras (1 Coríntios 14: 3).

Sua alma por quatro centavos

Veja um exemplo semelhante que é ainda mais específico. Charles Spurgeon (1834–1892) já compartilhou esta história notável:

”   Enquanto pregava no salão, em uma ocasião, apontei deliberadamente para um homem no meio da multidão e disse: “Há um homem ali sentado, que é sapateiro; ele mantém sua loja aberta aos domingos, estava aberta no último sábado de manhã, ele tomava nove centavos e havia quatro centavos de lucro; sua alma é vendida a Satanás por quatro centavos!

Um missionário da cidade, enquanto fazia suas rondas, encontrou-se com este homem e, vendo que ele estava lendo um dos meus sermões, fez a pergunta: “Você conhece o Sr. Spurgeon?” “Sim”, respondeu o homem. “Tenho todas as razões para conhecê-lo, tendo-o ouvido; e, sob a sua pregação, pela graça de Deus, tornei-me uma nova criatura em Cristo Jesus. Devo-lhe contar como isso aconteceu? Fui ao Music Hall e sentei-me no lugar do meio; O Sr. Spurgeon olhou para mim como se me conhecesse e, em seu sermão, apontou para mim e disse à congregação que eu era sapateiro e que eu mantinha minha loja aberta aos domingos; e eu o fiz, senhor. Eu não deveria ter me importado com isso; mas ele também disse que eu tomei nove centavos no domingo anterior e que havia quatro centavos de lucro. Eu tomei nove centavos naquele dia, mas o lucro foram apenas quatro centavos; mas como ele sabia disso, eu não sei dizer. Então me ocorreu que foi Deus quem falou com a minha alma através dele, então fechei a loja no domingo seguinte. De início, tive medo de voltar a ouvi-lo, para não contar mais às pessoas sobre mim; mas depois fui, e o Senhor me encontrou e salvou a minha alma ”(Grudem, 357). ”

Neste caso, o Espírito revelou detalhes muito específicos para Spurgeon, a fim de revelar os segredos do coração de um homem e, com bondade, levá-lo ao arrependimento (Romanos 2: 4). Como sabemos que isso é profecia? Porque a Escritura chama esse fenômeno preciso de “profecia” (1 Coríntios 14: 24-25).

Segredos do coração

Aqui está mais um exemplo desse tipo de profecia “secreta”, mas em um contexto mais pessoal. John Wimber (1934-1997), um dos líderes formadores do movimento de plantação de igrejas em Vineyard, certa vez descreveu uma experiência que teve durante um voo de Chicago para Nova Iorque. Logo após a decolagem, ele casualmente olhou para o outro lado do corredor e ficou surpreso ao ver a palavra “adultério” em letras claras em toda a face do homem de negócios de meia-idade sentado à sua frente.

O homem viu John olhando para ele de forma estranha e retrucou: “O que você quer?” Enquanto o homem falava, o nome de uma mulher veio claramente à mente de John. Então, John cautelosamente disse: “O nome [em branco] significa alguma coisa para você?” O homem ficou pálido (sua esposa estava sentada ao lado dele). O homem respondeu: “Precisamos conversar“.

Eles se mudaram para o salão do avião, onde o homem confessou ter um caso com uma mulher cujo nome havia chegado à mente de John. John acabou levando o homem a Cristo, e então o homem voltou ao seu lugar, confessou a sua esposa e a levou a Cristo (Power Evangelism, 74-76).

Novamente, esta é uma ilustração da profecia de 1 Coríntios 14: 24–25 em ação. Mas aqui, Wimber estava consciente de que o Espírito estava revelando informações para ele, e ele compartilhou a informação com o homem. E há pouca dúvida de que toda a experiência resultou no fato de o homem e sua esposa terem sido edificados, encorajados e consolados (1 Coríntios 14: 3).

Não substituindo a escritura

Esses três exemplos ilustram que o dom espiritual da profecia da nova aliança não substitui a Escritura. Esse não é o seu papel. Como já expliquei em outro lugar, desde o início, esse dom espiritual nunca teve a intenção de anular o testemunho autoritário e infalível dos colaboradores escolhidos por Deus para as Escrituras.

É importante entendermos que a profecia não está oferecendo algo mais do que as Escrituras oferecem, como se fosse algum tipo de melhoria nas Escrituras. Em vez disso, as Escrituras dizem que a profecia é um dos meios de graça que Deus deu à igreja. Em outras palavras, a profecia não é concorrente das Escrituras, mas sua prescrição.

Como as três histórias demonstram, a profecia fornece ao destinatário e ao doador uma experiência da presença real de Deus entre nós (1 Coríntios 14: 24-25). Ajuda-nos a vivenciar pessoalmente a realidade revelada pelas Escrituras que Deus realmente sabe quando “nos sentamos” e quando “nos levantamos”, que ele está “familiarizado com todos [nossos] caminhos”, que “mesmo antes de uma palavra estar [nossa] língua, eis que [ele a conhece] completamente ”(Salmo 139: 2–4).

Não é que a experiência da profecia seja mais verdadeira ou mais maravilhosa que a inspirada Palavra de Deus. É um dos dons que a verdadeira, maravilhosa e inspirada Palavra nos diz que está disponível para nós. A Palavra autoritária de Deus é suficiente, transmitida através de seus profetas do Velho Testamento e dos apóstolos do Novo Testamento de Cristo, é final e decisiva para sua igreja. Mas devemos lembrar que é essa palavra final e decisiva que nos introduz a uma categoria de “profecia” do Novo Testamento – algo que Cristo quer que sua igreja “deseje sinceramente” (1 Coríntios 14: 1). Jesus quer que experimentemos uma realidade testemunhada em sua palavra viva e ativa (Hebreus 4:12). Nosso Pai quer nos dar vislumbres de quão plenamente somos conhecidos (1 Coríntios 13:12).

Dádiva excecional

Penso que esta dádiva é uma grande misericórdia para mim e muitos outros. Tão frágeis e quebrantados, e tão inclinados à incredulidade, e tão confusos e desorientados como nos podemos tornar neste mundo governado pelo diabo (1Jo 5:19), Deus adora dar aos filhos um acréscimo bem pessoal, encorajamento e consolação. (1 Coríntios 14: 3). Deus deu à igreja o dom da profecia, porque Ele nos ama. É uma maneira em que Ele expressa sua alegria em nos amar.

Eu sei que o dom da profecia, como todo presente que Deus dá, foi (e é) abusado. Eu sei que alguns podem colocar muito em conta as profecias subjetivas, ou encontrá-las mais excitantes do que as Escrituras. Mas em minha experiência pessoal e observações de outros, acho ser raramente, que a profecia desvalorize as Escrituras para aqueles que a experimentam. Pelo contrário, quase sempre aumentou seu amor e confiança na autoridade e suficiência das Escrituras. Porque o Deus da Escritura agiu para eles de uma forma que eles reconhecem da Escritura, reforçando a verdade e poder final da Escritura.

Uma última coisa. Ao observá-lo na Bíblia, na história da igreja, na vida dos outros e em minha própria vida, o dom da profecia é excecional – não sendo o modo normativo pelo qual Deus fala e nos guia. Deus quer que vivamos de acordo com todas as palavras reveladas, autorizadas e infalíveis que Ele falou (Mateus 4: 4). Paulo nos diz para desejarmos profetizar em benefício dos outros, mas ele também nos diz que a Escritura é soprada por Deus e “proveitosa para ensinar, para repreender, para corrigir e para treinar em retidão, para que o homem de Deus seja completo, equipado para toda boa obra ”(2 Timóteo 3: 16–17).

Então, façamos o que a Escritura instrui para o propósito que a Escritura define: “desejemos sinceramente” o dom espiritual da profecia (1 Coríntios 14: 1) para a “edificação e encorajamento e consolação” dos santos de Deus (1 Coríntios 14: 3). ). Mas tenhamos o cuidado de fazê-lo nos modos (e proporções) que a Escritura ensina.

Artigo original por John Bloom em: https://www.desiringgod.org/articles/what-does-prophecy-look-like-today

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

EM CIMA ↑

%d bloggers like this: