Como respondo a pensamentos blasfemos?

Todos nós já o sentimos: pensamentos blasfemos sobre Deus emergirem em nossas mentes. Então, de onde vêm esses pensamentos? E como respondemos? A pergunta vem de um ouvinte chamado Hayden.

“Caro Pastor John, durante sete longos anos, tive pensamentos desadequados sobre Cristo. Tem havido boas temporadas nas quais sou preenchido pela beleza e graça de Cristo, e tem havido temporadas indescritivelmente dolorosas, em que Ele parece tão desapontado comigo que sou levado quase ao desespero. Muitas vezes temo que seja o servo mau que disse do mestre: “Eu estava com medo, porque sabia que você era um homem duro” (Lucas 19:21). Depois, temo que não seja salvo, porque não entendo Jesus corretamente.

“Eu quero valorizar a Cristo acima de tudo, mas muitas vezes temo que não o faço, porque esses pensamentos me atacam. Eu confessei todos os pecados conhecidos em minha vida, e eu clamo a Deus repetidamente. O que há de errado comigo? Como devo abordar esta situação biblicamente? Quais são as passagens bíblicas específicas que você me indicaria quando chegassem os pensamentos sobre Cristo ser um Mestre duro? ”

Pensamentos não convidados

Hayden diz: “Há pensamentos que me atacam” e especificamente pensamentos de que Cristo é um mestre duro – pensamentos desadequados sobre Cristo. Então, parece-me que há aqui duas questões. Eu quero abordar as duas.

  1. O que você faz quando maus pensamentos lhe atacam?
  2. O que você faz quando acredita ou pensa que Cristo é um mestre duro?

Defesa ao ataque

Então, primeiro, que fazer quanto aos maus pensamentos?

Tenha cuidado para não ligar exageradamente aos pensamentos que entram em sua mente. Parece-me que a principal estratégia de Satanás para arruinar as pessoas é enganá-las, seja semeando pensamentos destrutivos em suas mentes, ou influenciando-nos a lidar com nossos pensamentos de maneira destrutiva. Além de Satanás, nossa própria natureza carnal pode fazer a mesma coisa – pode enviar pensamentos para nossa mente.

Isso significa que a presença de um pensamento em sua mente não é necessariamente uma marca de sua própria identidade em Cristo. Isso é importante de perceber. Não é necessariamente uma marca da sua nova natureza em Jesus. É um pensamento alienígena. Um inimigo fez isso, pode-se afirmar- ou seu “eu” antigo ou Satanás. Então, há quatro coisas que quero dizer a Hayden sobre esse ataque.

  1. Veja isso pelo que é: um ataque. Não é uma bomba atômica. Trate-o como se fosse uma mosca chata que você precisa de agitar. Tire isso do seu rosto – golpeie. Não é o fim do mundo.
  2. Diga ao pensamento: “Não. Não. Isso não é o que eu penso, Sr. Pensamento. Você pode sair daqui. Eu o renuncio.
  3. Volte sua mente, então, para uma verdade alternativa do que você realmente é, uma verdade baseada nas Escrituras.
  4. Peça a Deus para libertá-lo desse ataque.

Vá buscar sua confiança a Filipenses 4: 6–7: “Não estejais inquietos por coisa alguma; antes as vossas petições sejam em tudo conhecidas diante de Deus pela oração e súplica, com ação de graças.E a paz de Deus, que excede todo o entendimento”- esta é a chave fundamental -“ guardará os seus corações e as suas mentes em Cristo Jesus ”.

Não acha que isso significa “proteger você dos efeitos destrutivos de pensamentos perturbadores que se enraízam nos corações e mentes”? Então, estamos orando para que haja uma proteção de Deus para não deixar isso acontecer.

Mestre duro?

Pode ser que para Hayden o mais preocupante seja o conteúdo do pensamento perturbador – a saber, que Cristo é um mestre duro.

Eu pensei que talvez a coisa mais útil que poderia fazer aqui, em vez de procurar por toda a Bíblia por um monte de textos, seria ficar, e bem, pela parábola onde Hayden teve o problema (Mateus 25: 14-30).

Não temos tempo para ler tudo, mas eis aqui a ideia: Esta é a parábola dos talentos, onde cinco talentos são dados a uma pessoa, dois são dados a outra e um é dado à última pessoa. Aquele com um talento o enterra, e explica porque o enterrou: “Eu sabia que você era um mestre duro, então não arrisquei perder o talento que você me deu. Aqui está o seu talento. Eu acabei de enterrá-lo ”(ver Mateus 25: 24–25).

Deixe-me dizer três coisas rápidas sobre essa situação na parábola. Espero que estas observações mudem a perceção de Hayden ou de qualquer pessoa sobre Cristo como um mestre duro.

Semear e colher

Não acho que Jesus aceite essa avaliação de si mesmo dada por aquele homem a quem Ele deu o único talento. Ele não aceita ser considerado um mestre duro. Acho que os tradutores estão certos em fazer do versículo 26 uma pergunta: “Você sabia que eu ceifo onde não semeei e reúno onde não espalhei semente?”

Isso é uma pergunta. O que Jesus está dizendo é: “Se você realmente acreditasse nisso, você teria agido de forma diferente. Você é um tolo. Se você achava que eu era um homem duro, então isso era uma coisa tola de se fazer. Na verdade, você sabia que eu não era um homem duro. Eu não sou um mestre duro. Eu não exijo obediência das pessoas a quem não dei graça. ”

Eu acho que esta é a interpretação de “você colhe onde não semeou”. No julgamento final, será claro para todo o mundo que toda a desobediência existe apesar de muita verdade e muita graça.

Paulo dá o princípio em 2 Coríntios 8:12. Ele diz: “Pois se a prontidão [para dar, para ser generoso] está lá, será aceita segundo o que qualquer tem, e não segundo o que não tem.
.” Isso é uma contradição total do que o homem que enterrou o único talento, disse. Jesus não exige frutos onde não semeou semente.

A primeira coisa que Hayden deve fazer com o pensamento perturbador de que Cristo é duro, do modo como este homem o diz, é dizer a esse pensamento: “Não, Ele não é. Você está errado. Você não devia ter dito isso sobre Jesus.”

Padrões Santos

Em segundo lugar, a imagem real do mestre nesta parábola é encontrada em Mateus 25:21 e Mateus 25:23, onde o mestre se emociona com os dois primeiros servos, um homem com cinco talentos que se tornaram mais cinco e outro homem com dois talentos que tornaram-se mais dois.

Ele diz a ambos exuberantemente: “Muito bem, servos bons e fiéis“. Então ele acrescenta algo, e é por isso que eu disse que é exuberante. Ele não diz: “Entre na força de trabalho fiel de seu mestre – estou recrutando escravos realmente eficazes”.

O que ele diz? Ele diz no último dia: “Entra no gozo do teu senhor“. Isso não é um mestre duro. Esse é um mestre feliz, ansioso para incluir os trabalhadores na alegria de sua casa, onde ele está feliz – não em seu campo, onde ele está fazendo exigências. Então, Hayden, pregue para si mesmo que Cristo é um mestre feliz.

CS Lewis disse: “Cristo é difícil de satisfazer e fácil de agradar”, o que significa simplesmente (e eu acho que é certo) seus padrões são infinitamente altos – ele é Deus – mas oh como Ele está pronto para dizer “bem feito” para um servo fiel e imperfeito. Ele é gentil. Ele é Deus, então seus padrões são infinitos. Mas Ele é gentil, então Ele gosta de dizer: “Muito bem“.

O jugo leve de Jesus

Finalmente, em terceiro lugar, e se o pensamento passar por sua cabeça: “Mas Jesus diz que o caminho é difícil que leva à vida”? Por exemplo, Mateus 7: 13–14: “”Entrem pela porta estreita, pois larga é a porta e amplo o caminho que leva à perdição, e são muitos os que entram por ela. Como é estreita a porta, e apertado o caminho que leva à vida! São poucos os que a encontram”.”.

Ele é um mestre duro? Mas espere. Ouça isto: “Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei.
Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e encontrareis descanso para as vossas almas.
Porque o meu jugo é suave e o meu fardo é leve
.”(Mateus 11: 28–30).

Suave? Eu pensei que tivesse dito que era difícil. Como eles se encaixam? Jesus não se contradiz. Ele não é esquizofrênico. Ele não fala com uma língua bifurcada.

A palavra para apertado ou difícil em Mateus 7:14 é afligido, atormentado com todos os tipos de experiências difíceis e duras na vida. Paulo disse em Atos 14:22 que “por muitas tribulações devemos entrar no reino de Deus”. “Por muitas tribulações” significa muitas aflições. É construída sobre a mesma palavra que a palavra apertada surge em Mateus 7:14. Isso significa experiências duras, bofetadas, pressões e apertos até que sentimos que não aguentamos mais.

Não há ilusão na Bíblia ou na mente de Jesus que transmitam a ideia que a vida cristã é fácil no sentido de escapar do sofrimento. Mas o papel de Deus nisso inclui atender a todas as necessidades que temos.

Nunca sós

Ele diz que nenhum teste – às vezes traduzido por tentação, mas é a mesma palavra – nos acontece sem graça para o suportar e escapar (1 Coríntios 10:13). Paulo diz: “O meu Deus suprirá todas as necessidades de vocês, de acordo com as suas gloriosas riquezas em Cristo Jesus.” (Filipenses 4:19). Em qualquer necessidade que você tenha que lidar, com as pressões, dificuldades e dureza da vida, Deus proverá tudo o que você precisa.

Em 2 Coríntios 9: 8, Paulo diz: “E Deus é poderoso para fazer que lhes seja acrescentada toda a graça, para que em todas as coisas, em todo o tempo, tendo tudo o que é necessário, vocês transbordem em toda boa obra.” Deus não carrega seus filhos com encargos para, em seguida, assistir para ver o que eles fazem. Para cada fardo que Ele dá, Ele fornece graça para aliviar nossa carga.

Ou: “Pois os olhos do Senhor estão atentos sobre toda a terra para fortalecer aqueles que lhe dedicam totalmente o coração” (2 Crônicas 16: 9). Eu amo o pensamento de que Deus está olhando para todo lado: “Onde está alguém que vai me deixar levantar a carga? Onde está alguém que me deixará carregar sua carga?”

Ou Isaías 64: 4: “Desde os tempos antigos ninguém ouviu, nenhum ouvido percebeu, e olho nenhum viu outro Deus, além de ti, que trabalha para aqueles que nele esperam.” Quem é um Deus como Tu, que trabalha para aqueles quem esperam por Ele, quem carrega nosso fardo?

Hayden, sempre que você tiver pensamentos de que Cristo é um mestre duro e que suas exigências são difíceis, lembre-se de que Ele nunca deixa você entregue a si mesmo. Diga com John Bunyan (oh como eu amo este pequeno poema),

Corra, John, corra, a lei manda,
Mas não nos dá nem pés nem mãos.
Notícias muito melhores traz o evangelho :
Nos faz voar e nos dá asas.

Artigo original por John Piper em : https://www.desiringgod.org/interviews/how-do-i-respond-to-blasphemous-thoughts

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

EM CIMA ↑

%d bloggers like this: