Sua luta contra o pecado é normal

Você bateu na parede em sua luta de santificação?

Atletas falam de bater na parede quando experimentam exaustão extrema devido a reservas esgotadas de glicogênio no fígado e nos músculos. Muitos crentes sentem-se da mesma forma mas espiritualmente. Se você se encontrar em um ciclo contínuo de três passos à frente, dois passos atrás; se suas orações, resoluções e tentativas frustradas de mortificação ainda o deixarem lutando com os mesmos pecados antigos; Se você está cansado da corrida diante de si e se sente pronto para desistir, você bateu na parede.

Não fique desanimado. Há esperança para santos cansados. Tome partido dessas verdades: o conflito é normal, a batalha é vencível e a guerra está chegando ao fim.

O conflito é normal

Soldados devem esperar combate em tempo de guerra. As paixões da carne estão travando guerra contra sua alma, e nosso adversário, o diabo, é um leão rondando, caçando presas frescas (1 Pedro 2:11; 5: 8). O conflito contínuo com o pecado e com Satanás é a experiência comum de todos os crentes. Como J.C. Ryle escreveu em seu livro clássico Holiness, “O verdadeiro cristianismo é uma conflito, uma luta e uma guerra. . . . Onde há graça, haverá conflito. O crente é um soldado. Não há santidade sem guerra. Almas salvas sempre serão encontradas tendo lutado ”(53–54).

“Tome coragem: o conflito é normal, a batalha é possível de vencer, e a guerra está chegando ao fim.”

Isso não deveria nos surpreender. Se você se sentir sozinho em sua experiência, tenha coragem. Você não está sozinho. Até mesmo o apóstolo Paulo conhecia a miséria de um coração dividido entre o pecado interior e deleitar-se na santa lei de Deus: “Porque eu sei que nada de bom habita em mim, isto é, na minha carne. Pois tenho o desejo de fazer o que é certo, mas não a capacidade de realizá-lo. Porque não faço o bem que quero, mas o mal que não quero é o que continuo a fazer” (Romanos 7: 18–19; ver o contexto em Romanos 7: 14–25).

Esta realidade não é uma desculpa para a preguiça, mas uma convocação para a vigilância sóbria. Mas também é um lembrete humilhante de que ainda estamos aguardando a redenção final e precisamos da ajuda dos outros no bom combate da fé.

É possível vencer as batalhas

Embora o conflito interno seja normal, você pode alcançar mais vitórias em suas batalhas diárias com a tentação e o pecado interior.

Ouça, amado em Cristo. As falhas de ontem não determinam o resultado da batalha de hoje. Olhe para Jesus, seu Irmão, Capitão e Rei. Ele já esmagou a cabeça da serpente (Gênesis 3:15). Sua escravidão ao pecado foi decisivamente quebrada por Jesus na cruz (Romanos 6: 6). Você está unido ao Senhor crucificado e ressuscitado pela fé e pelo Espírito (Gálatas 2:20). Você foi batizado em sua morte e ressuscitou para “andar em vida nova” (Romanos 6: 4). Você não é mais um escravo do pecado. Você não é um prisioneiro de guerra. Você é livre. Isto é decisiva e irrevogavelmente verdadeiro para todo crente nascido de novo.

Portanto, “considerai-vos mortos para o pecado e vivos para Deus em Cristo Jesus”, e não permitais que o pecado “reine em vosso corpo mortal, para que obedeçais às suas paixões” (Romanos 6: 11-12). Você pode ganhar a próxima escaramuça contra o pecado e a carne, por maior ou menor que ela seja. Sua vitória sobre a próxima tentação é o fruto do seu triunfo.

Não se engane: a batalha de hoje é importante. Como disse C.S. Lewis: “O menor ato bom  de hoje é a captura de um ponto estratégico apartir do qual, alguns meses depois, você pode ser capaz de obter vitórias que nunca sonhou. Uma indulgência aparentemente trivial na luxúria ou raiva hoje é a perda de uma crista ou linha férrea ou cabeça de ponte a partir da qual o inimigo pode lançar um ataque de outra forma impossível” (Mere Christianity, 132). Embora não devêssemos ficar paralisados ​​pela derrota de ontem, não devemos deixar de lado a obediência presente e futura.

A guerra está a chegar ao fim

Portanto, preparando sua mente para a ação e sendo sóbrio, coloque sua esperança completamente na graça que será trazida a você na revelação de Jesus Cristo” (1 Pedro 1:13). Essa graça inclui os dons de perfeita santificação e glorificação final. Está chegando o dia em que a luta terminará, a guerra terminará e o agonizante conflito contra o pecado e a carne não mais existirá. O Dia D chegou; O dia-V está chegando. Essa “esperança abençoada” é o combustível que impulsiona o motor de nossa atual busca pela santificação (Tito 2: 12–13).

Ao descansar um pouco e se energizar com carboidratos, os atletas podem continuar correndo mesmo depois de bater na parede. Como crentes, também precisamos nos “energizar” para a corrida que nos foi proposta, através de meditação profunda sobre as gloriosas realidades do evangelho.

“As falhas de ontem não determinam o resultado da batalha de hoje.”

Ninguém disse melhor do que o puritano John Owen, do século XVII, que luta contra o pecado: “Coloque a fé a trabalhar em Cristo para matar seu pecado. Seu Sangue é o grande remédio soberano para as almas doentes do pecado. Viva nisso e você será um conquistador; sim, pela boa providência de Deus, viverás para ver a tua concupiscência morta a teus pés”(The Mortification of Sin, 79).

O conflito é normal. As batalhas são vencíveis. E um dia em breve, a guerra chegará ao fim.

 

Artigo original por Brian Hedges (@brianghedges) em : https://www.desiringgod.org/articles/your-fight-against-sin-is-normal

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

EM CIMA ↑

%d bloggers like this: