Como faço para quebrar o vício em entretenimento?

Transcrição de áudio

Bem-vindo de volta ao podcast. Nós conversamos sobre entretenimento na sexta-feira, sobre quanto entretenimento é demasiado. Hoje nós aprofundaremos isso. E se o entretenimento se tornar um vício? Como nos soltamos? Aqui está o email.

Olá, pastor John, meu nome é Cesar e estou escrevendo do Peru. Nas últimas três semanas, tenho sido perturbado pela seguinte situação: não consigo quebrar meu vício em entretenimento. Estou convencido de que as emoções de curta duração do entretenimento não se comparam aos prazeres encontrados em uma vida de profunda comunhão com Deus. Mas posso jogar videogames por três horas e sentir um vazio e insatisfação, mas no dia seguinte meu desejo por mais entretenimento é renovado, e isso se transformou em um horrível círculo vicioso. Estou muito stressado com esta situação. Eu quero crescer espiritualmente. Não quero desperdiçar minha vida em futilidades.

Enquanto eu orava por Cesar e sobre o que lhe poderia dizer, o que me pareceu bom fazer foi pegar três de suas declarações e mostrar como elas não são precisas. Dê-me espaço e dê-me tempo, porque sei que a princípio isto vai parecer um pouco contundente. Mas uma delas aponta um caminho a seguir.

Você pode parar

Primeiro, ele diz: “Eu não consigo quebrar meu vício em entretenimento“. Não, Cesar, isso não é verdade.

Você pode parar de jogar esses jogos três horas por dia. Você pode parar de desperdiçar seu tempo. Ao rotular esse hábito como vício, você pode estar a dar a si próprio uma licença parcial. O que quer que você ache que vício significa, provavelmente não é o que acha que é. Quando perde três horas de sua preciosa vida jogando um videogame várias vezes, isso não é algo que você não pode deixar de fazer.

Deixe-me ilustrar. Se um homem se aproximasse de si enquanto você estava jogando videogame, acendesse um maçarico e dissesse: “Se você não parar de jogar este videogame, vou queimar seus olhos com este maçarico”, você pararia – feito. Claro que você pararia. É ridículo dizer que você não pode parar. Você pode parar.

Vamos colocar isso de forma positiva. Se um homem fosse até você com um milhão de dólares em dinheiro e o convencesse de que era dele para dar a quem ele quisesse, e ele lhe ofereceria tudo isso, se você simplesmente parasse de jogar esse jogo, é apenas ridículo dizer que você não iria parar. Você pararia; claro que você iria parar.

Você não está preso ao jogo. Você pode parar. Você pode se afastar disso. Eu prometo. Com um maçarico na cara ou um milhão de dólares no bolso, seria fácil. Seria fácil ir embora. O medo da dor ou o prazer do dinheiro substituíram instantaneamente seus desejos por esse jogo. Essa é a minha primeira qualificação de algo que você disse.

Não convencido

Segundo, Cesar, você diz: “Estou convencido de que as emoções de curta duração do entretenimento não se comparam ao prazer que existe em uma vida profunda de comunhão com Deus”. Não, Cesar, você não está convencido disso. Você diz que está, mas estas são apenas palavras.

Jesus disse: “Você os conhecerá pelos seus frutos” (Mateus 7:16). A coisa essencial que Ele queria dizer era que as pessoas dizem muitas coisas, sentem muitas coisas, pensam muitas coisas, mas um teste decisivo é fruto. “São as uvas colhidas dos espinhos, ou figos dos cardos?” (Mateus 7:16). Então, três horas em um videogame dia após dia, desperdiçando sua preciosa vida, não é um fruto de estar convencido de que a comunhão com Jesus é melhor. Não é.

Re-entronado

Terceiro, você diz: “Eu posso jogar videogame por três horas, então sinto meu vazio e insatisfação, mas no dia seguinte meu desejo por mais entretenimento é renovado.” Bem, na verdade Cesar, a palavra “renovado” é um eufemismo.

Não é renovado; é re-entronado. Ele toma o seu lugar como o rei da sua vontade. Isso significa que você então toma seu lugar passivamente a seus pés, e faz o seu lance como um escravo. É assim que Paulo descreve em Romanos 6:12. Ele disse: “Não deixe o pecado reinar [isto é, seja rei] em seu corpo mortal, para fazer com que você obedeça suas paixões.” Você lhe obedece como um escravo.

Duras palavras

Agora você pode perguntar, e suponho que outras pessoas estão perguntando: “Por que você está sendo tão duro com Cesar? Ele escreveu em busca de ajuda para melhorar. Não bata nele.

Eu não estou a bater no Cesar. Estou-lhe a mostrar que ele está sendo espancado por esses prazeres de dois bits chamados videogames. Os videogames inúteis, infrutíferos, de baixa qualidade, de dois bits estão batendo nele, enganando-o, tornando-o um lacaio e um escravo.

Estou tentando dar voz às palavras de Jesus em Mateus 5:28. Deixe-me apenas parafrasear. Você reconhecerá as palavras. “Eu digo a você que todos que são enganados pelos cílios de um videogame cometem adultério com o jogo em seu coração. Se o seu olho direito o fizer pecar por um videogame, rasgue-o e jogue-o fora. Pois é melhor você perder um dos seus membros do que todo o seu corpo ser jogado no inferno. E se a sua mão direita fizer com que você fique colado a um videogame, corte-o e coloque um maçarico nele. Pois é melhor que você perca um dos seus membros do que seu corpo seja jogado no inferno ”.

É assim que Jesus fala sobre maçaricos no rosto.

Presente de bilhões de dólares

César, quando você diz (aqui está a frase que eu gosto), “estou muito estressado com essa situação. Eu quero crescer espiritualmente. Eu não quero desperdiçar minha vida em futilidades”, eu acredito em si. Eu acredito em si. Há uma batalha real acontecendo em sua alma, como em todas as nossas almas. Eu me alegro que você se sente estressado por esta situação. Isso é um bom sinal.

Aqui está meu conselho. Tire o olho e corte a mão. Ou seja, livre-se de todos os aplicativos que o sugam e fazem de si um escravo. Tire-os de uma vez do telefone. Tire-os imediatamente. Quero dizer, tirar o olho certamente aplica-se a seus dispositivos. Diga com Paulo em 1 Coríntios 7:23: “Meu corpo não é meu. Eu fui comprado com um preço, o sangue de Jesus. Eu não serei escravizado a mais ninguém. Ele é meu mestre.”

Então, afaste-se dos jogos e receba o presente de um milhão de dólares de Jesus. Não, não, não, não – isso foi um eufemismo. Bilhões, bilhões e bilhões de dólares em recompensa. Melhor que qualquer outra coisa.

Artigo original por John Piper (@JohnPiper) em : https://www.desiringgod.org/interviews/how-do-i-break-my-entertainment-addiction

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

EM CIMA ↑

%d bloggers like this: