Sua Igreja Precisa de si Neste Domingo. Duas orações para se preparar para a adoração.

Um pastor certa vez partilhou comigo como muitas vezes se sente quando se dirige à igreja no domingo: ele desejava estar a fazer outra coisa.

Ele foi rápido em apontar que esses sentimentos mudam rapidamente quando o culto na igreja começa e ele começa a sentir os benefícios de estar entre o povo de Deus. Mas ele não está sozinho. Muitos de nós, se formos honestos, sentimos uma certa hesitação em ir à igreja. Nesses momentos ou estações, não é preciso muito para nos parar. Um par de flocos de neve na estrada; a menor cócega na garganta; um prazo de trabalho iminente na segunda-feira.

O facto é que muitas vezes não precisamos procurar motivos para não ir à igreja; precisamos procurar razões para ir. O próprio Deus nos dá dois em Hebreus 10:

Pensemos em como motivar uns aos outros na prática do amor e das boas obras.
E não deixemos de nos reunir, como fazem alguns, mas encorajemo-nos mutuamente, sobretudo agora que o dia está próximo. (Hebreus 10: 24–25)

O hábito de faltar à igreja não é novo. As pessoas já estavam tentando abandonar os desconfortos da comunidade de aliança dois mil anos atrás. Se as pessoas num contexto muito diferente, há muito tempo, tinham a mesma inclinação, então realmente é um problema humano, não apenas moderno. Desde que os cristãos se reúnem, existe a tentação de habitualmente faltar à igreja.

“Alguns de nós faltamos porque acreditamos profundamente que não precisam de nós”.

Como Deus nos encoraja

O que pode nos surpreender em Hebreus 10: 24–25 é a alternativa a ir à igreja: “Não deixemos de congregar-nos. . . mas encorajemo-nos mutuamente. ” Reunir-se para adoração é vital para todo cristão, porque é uma maneira essencial de Deus nos encorajar em nossa fé. Pense sobre isso. Deus nos projetou para precisar de outros cristãos para nos ajudar a continuar na fé. E ele os projetou para precisarem do nosso incentivo. Portanto, não ir à igreja prejudica de duas forma: prejudica a si por falta do encorajamento deles e a eles por falta do seu encorajamento. Sua igreja precisa de si lá e você precisa que sua igreja esteja lá.

Isso fala diretamente aos dois motivos mais comuns pelos quais podemos desenvolver o hábito de desistir de nos encontrarmos – orgulho e desânimo.

Orgulho

O resto de sua vida estende-se diante de si. Quer gastá-la crescendo em Cristo e sendo útil para Ele? O próprio Deus diz que para isso, você precisa da contribuição dos outros e de ter entrada na vida dos outros. Foi assim que Deus designou seu povo para florescer.

Fora da igreja local, não teremos o incentivo que Deus tem para nós (e também não conseguiremos ajudar outras pessoas a crescer em sua fé). Pensar que continuaremos bem em nossa vida cristã é, portanto, arrogante – posso andar bem sem o encorajamento que Deus deseja me fornecer através da igreja local. Nosso orgulho diz que não precisamos deles.

O apóstolo Paulo não era estranho a esse modo de pensar. Ele comparou os vários membros de uma igreja às várias partes de um corpo. Em qualquer grupo de pessoas, haverá quem sinta menos necessidade de outros.

     O olho não pode dizer para a mão: “Não preciso de si”, nem novamente a cabeça para os pés: “Não preciso de si”. (1 Coríntios 12:21)

“Você não é menos parte integrante do corpo da igreja do que qualquer outra pessoa. Deus não faz cristãos redundantes.

Além de estar apegado a um corpo vivo, um olho não pode ver sem uma função da cabeça. A utilidade dos olhos na vida pode ser notável, mas não devemos por isso pensar que eles são auto-suficientes. O mesmo vale para os crentes. Alguém pode se sentir como o equivalente a um olho, ou mesmo uma cabeça – vital para outros cristãos e até superior, de alguma forma, para eles. Mas concluir que não precisam da igreja, que sua própria saúde espiritual é independente do apoio e contribuição de outros crentes, é tão tolo quanto pensar que um globo ocular solitário será capaz de “ver” alguma coisa.

Desânimo

Mas alguns de nós faltamos à igreja porque acreditamos profundamente que não precisam de nós. Sentimo-nos inúteis, convencidos de que não temos nada a contribuir. Não somos como a cabeça ou o olho na analogia de Paulo. Somos mais parecidos com as partes menos importantes. Paulo entende isso também:

Se o pé disser: “Como não sou uma mão, não pertenço ao corpo”, isso não o torna menos uma parte do corpo. (1 Coríntios 12:15)

Seria muito difícil para seu pé conseguir fazer o que suas mãos fazem, digitar e-mails, carregar compras, comendo, tocar piano. Mas isso não significa que seu pé não faz parte do funcionamento útil do seu corpo. Normalmente, a mão é capaz de fazer o que faz porque o pé está levando o corpo para onde ela precisa estar. Por mais que você se sinta menos do que os outros, as Escrituras são enfáticas: você não é menos parte integrante do corpo da igreja do que qualquer outra pessoa. Deus não faz cristãos redundantes.

De volta aos versículos de Hebreus. A passagem nos diz para “encorajar um ao outro”, não “ser encorajados por aqueles suficientemente avançados espiritualmente”. Todos nós podemos entrar nisso, por mais velhos ou jovens que sejam na fé, e sejam quais forem nossos talentos e dádivas. Outros realmente precisam de si. Sua presença pode fazer a diferença. Você não é dispensável, e o próprio fato de sentir que é pode ser uma das maneiras de confortar alguém que se sente da mesma maneira.

Duas maneiras de orar

Portanto, aqui estão duas maneiras de orar quando você vai à igreja, independentemente de quão indiferente ou mesmo com o medo que você possa sentir ao ir.

Primeiro, ore para que pelo menos uma coisa seja um incentivo significativo para você. Esteja aberto a ser encorajado. Procure incentivo. Pode ser uma letra de uma das músicas que você canta. Pode ser a oração de alguém, ou uma fala de um sermão. Pode ser algo que alguém lhe diga antes do início do serviço ou após o término. Peça a Deus por isso. Ele quer encorajá-lo.

Segundo, ore para que você seja um incentivo significativo a pelo menos uma outra pessoa. Pode ser o que você lhes diz. Pode ser simplesmente vê-lo lá, participando fielmente, mesmo quando não lhe apetece. Fique tempo suficiente para ter uma conversa significativa. Sou tímido – não gosto de me mudar para um espaço cheio como um café sem saber com quem conversar. Mas adoro ficar no banco a conversar com quem estiver ao meu redor.

Deus nos projetou para sermos encorajados mutuamente ao nos reunirmos regularmente como Seu povo. Procurá-lo é ir exatamente ao grão do que Deus quer fazer por nós. Estas são orações que Deus quer responder. Confie Nele enquanto você entra na igreja novamente.

Artigo original por Sam Allberry (@SamAllberry) em : https://www.desiringgod.org/articles/your-church-needs-you-this-sunday

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

EM CIMA ↑

%d bloggers like this: