Almas são nossa recompensa. Correr bem para ganhar os perdidos

Faça a corrida. Lute a boa luta. Termine forte. Obtenha o prêmio. Muitos dos bordões familiares da fidelidade e perseverança cristã vêm de alguns versículos memoráveis:

Você não sabe que numa corrida todos os corredores correm, mas apenas um recebe o prémio? Então corra para que você possa obtê-lo. Todo atleta exerce autocontrole em todas as coisas. Eles fazem isso para receber uma coroa perecível, mas nós uma imperecível. (1 Coríntios 9: 24-25)

Quando nossa fé começa a vacilar, ou nossas disciplinas espirituais diminuem, ou nossa alegria se transforma numa luz bruxuleante ou nosso amor esfria, precisamos ser lembrados de correr. Mesmo quando dói, mesmo quando queremos desistir, mesmo quando preferimos fazer outra coisa. Qualquer corrida com Jesus será difícil (Lucas 9:23). Fé, esperança, amor e alegria podem vir gratuitamente pela graça, mas isso não significa que sejam sempre fáceis. O apóstolo Paulo, conhecendo os custos e rigores de seguir a Cristo, busca esse tipo de imagem áspera e extenuante repetidamente (Filipenses 3: 12-14; 2 Timóteo 4: 7-8).

O que pode nos surpreender – mesmo aqueles de nós que corremos com Cristo há décadas – é a corrida que Paulo realmente tinha em mente, pelo menos em 1 Coríntios 9:24. Quando ele estendeu aquela coroa de flores, ele tinha mais em mente do que nosso apego à fé e persistência em orações privadas.

Corra para ganhar

Os versos acima vêm imediatamente após outra passagem familiar, que termina,

Tornei-me todas as coisas para todas as pessoas, a fim de salvar alguns. Faço tudo por amor ao evangelho, para poder compartilhar com eles suas bênçãos. Você não sabe que em uma corrida todos os corredores correm, mas apenas um recebe o prémio? Então corra para que você possa obtê-lo. (1 Coríntios 9: 22-24)

A corrida que Paulo estava a correr (e nos chamando para correr) não era apenas para guardar a fé em nossos próprios corações, mas para buscar essa fé e alegria nos outros. A corrida pode parecer (muito) diferente para nós do que parecia para um apóstolo solteiro, mas a corrida ainda é nossa. Paulo estava a correr para ganhar os perdidos, apesar de quanto esforço exigia e quanto isso lhe custava. Ele estava a falar sobre missão agressiva, não apenas devoção secreta. E essa corrida – tornar-se tudo para todas as pessoas para que possamos salvar alguns – pode ser ainda mais exigente, confusa e desanimadora do que nutrir nosso próprio relacionamento com Deus. Muitos mais desistem de tentar ganhar os perdidos do que de ir à igreja ou de ler a Bíblia.

Paulo sabia que ganhar perdidos muitas vezes parece a segunda metade de uma maratona no calor de agosto. Então, ele lembrou a igreja de continuar a correr – não para desanimar ou diminuir o ritmo, mas para prosseguir até ao fim. Continue assumindo riscos e fazendo sacrifícios para compartilhar, continue suportando a rejeição e hostilidade inevitáveis e, acima de tudo, continue orando pelos perdidos. Continue correndo.

Quatro razões para correr bem

O apóstolo sabia quanta resistência enfrentamos na evangelização. Lembre-se de que ele foi caçado por assassinos, apedrejado por multidões, espancado com varas e quase açoitado até a morte por tentar ganhar pessoas para Jesus. Mais do que qualquer pessoa, ele sabia quantos incentivos havia para não ir e fazer discípulos. Mas ele também sabia que havia ainda mais incentivos para escolher a fidelidade e abraçar o sofrimento ao longo das estradas perigosas de ganhar almas. Ele compartilha pelo menos quatro desses incentivos aqui mesmo em 1 Coríntios 9.

Nova alegria

Talvez nada tenha impulsionado o apóstolo ganhador de almas mais do que o pensamento de mais um pecador, mesmo apenas um, sendo trazido dos horrores da morte e do julgamento às alturas da vida e alegria em Cristo (2 Coríntios 1:24). “Fiz-me tudo para todos, a fim de salvar alguns” (1 Coríntios 9:22). Alguns. Observe o quão modesto ele (até ele!) é sobre seus objetivos no evangelismo. E, ainda assim, observe como ele é motivado: todas as coisas para todas as pessoas, por todos os meios. O triplo tudo expressa o valor precioso de alguns, a recompensa sem paralelo de ver alguém finalmente tropeçar em seu Tesouro escondido no campo (Mateus 13:44).

Ganhar almas enche e rega a alma como nada mais. O próprio Jesus diz: “Digo-vos que há alegria na presença dos anjos de Deus por um pecador que se arrepende” (Lucas 15:10). Se ao menos uma conversão incendeia o céu de alegria, não deveria isso nos emocionar e motivar?

Alegria partilhada

A alegria de ver alguém salvo, no entanto, é aumentada ainda mais pela alegria de desfrutar Jesus com essa pessoa (2 Timóteo 1: 4). “Eu faço tudo por causa do evangelho”, Paulo continua, “para que eu possa compartilhar com eles em suas bênçãos” (1 Coríntios 9:23; Filipenses 1:25). Este incentivo está ligado ao coração do próprio Deus – Pai, Filho e Espírito Santo sempre amando, compartilhando, desfrutando, criando e salvando juntos. Está ligado à criação, que espera para compartilhar “a liberdade da glória” que espera por nós (Romanos 8:21). E está ligado a qualquer alegria real em nós, porque a alegria real nunca está contente apenas em ter, mas deve dar e compartilhar. Como Jesus disse: “Mais bem-aventurado é dar do que receber” (Atos 20:35). .

Alguém modelou o êxtase da alegria compartilhada mais do que a igreja na Macedônia? “Em severa prova de aflição, sua abundância de alegria e sua extrema pobreza transbordaram numa riqueza de generosidade da parte deles” (2 Coríntios 8: 2). Como é a alegria abundante, mesmo na extrema pobreza? Parece um compartilhamento.

Alegria imperecível

O incentivo mais claro para correr bem aqui, porém, é a coroa imperecível esperando na linha de chegada. “Todo atleta exerce autocontrole em todas as coisas. Eles fazem isso para receber uma coroa perecível, mas nós uma imperecível” (1 Coríntios 9:25). Então, o que é esta coroa?

Embora Paulo não mencione as coroas de flores em nenhum outro lugar de suas cartas, ele nos fala mais sobre o prémio que cobiça. “Qual é a nossa esperança, alegria ou coroa de vanglória diante de nosso Senhor Jesus em sua vinda?” ele pergunta aos tessalonicenses. “Não são vocês? Pois vós sois a nossa glória e alegria” (1 Tessalonicenses 2: 19–20). E à igreja de Filipos: “Portanto, meus amados e mui queridos irmãos, minha alegria e coroa, estai assim firmes no Senhor, amados.” (Filipenses 4: 1). Sua coroa, seu prémio, sua grinalda no último dia não serão algo que ele possua ou use; serão as vidas que ele salvou, a alegria que ele compartilhou, as almas que ele ganhou. E essa coroa, ao contrário de qualquer salário ou recompensa que possamos receber na terra, viverá, crescerá e florescerá por toda a eternidade.

Quantos de nós gastamos nosso melhor tempo e esforço, ano após ano, perseguindo coroas de flores que perecem, enquanto deixamos de correr por aquilo que dura para sempre?

Alegria garantida

O último incentivo, ao contrário dos demais, vem como um alerta: “Não corro sem destino; Eu não boxeio como se estivesse batendo no ar. Mas eu disciplino meu corpo e o mantenho sob controle, para que não seja desqualificado depois de pregar a outros ”(1 Coríntios 9: 26-27). Junto com as recompensas impressionantes – nova alegria, alegria compartilhada, alegria imperecível – o temor também inspirou Paulo a amar e buscar os perdidos. O que acontecerá comigo se eu deixar de ser fiel? Ele queria a profundidade da segurança que advém do cumprimento fiel de sua missão.

O apóstolo sabia que ele, mesmo ele, seria desqualificado se desobedecesse ao que Jesus o havia chamado para fazer – se desistisse de correr. E ele conhecia homens, mesmo no ministério, que haviam sido desqualificados. Ele descreve esses homens duas vezes, com um fio condutor entre eles. Ele avisa,

As pessoas serão amantes de si mesmas, amantes do dinheiro, orgulhosas, arrogantes, abusivas, desobedientes aos pais, ingratas, profanas, sem coração, insaciáveis, caluniosas, sem autocontrole, brutais, sem amor ao bem, traiçoeiras, imprudentes, cheias de presunção, amarão os prazeres em vez de amar a Deus, tendo a aparência de piedade, mas negando seu poder. . . . Esses homens também se opõem à verdade, homens de mente corrompida e desqualificados quanto à fé. (2 Timóteo 3: 2-5, 8)

O que é surpreendente (e assustador) sobre esses homens é que eles eram amantes de si mesmos, amantes do dinheiro, orgulhosos, arrogantes e abusivos, mas ainda assim tinham a aparência de piedade. Eles pareciam fiéis enquanto secretamente condescendiam com o pecado às custas dos outros. Eles pareciam estar correndo bem quando, na verdade, estavam apenas fugindo de Deus.

Paulo menciona homens semelhantes em outros lugares, que são “insubordinados, faladores vazios e enganadores” (Tito 1:10). “Eles professam conhecer a Deus”, diz ele, “mas o negam por suas obras. Eles são detestáveis, desobedientes, inaptos ”-“ desqualificados ”-“ para qualquer boa obra ”(Tito 1:16). O trágico fio condutor entre as duas passagens é que alguns professam conhecer Jesus, e até aprendem a agir como cristãos, e ainda assim não conseguem fugir verdadeiramente – arrepender-se verdadeiramente, crer e valorizar Jesus, e então torná-lo conhecido a outros. E se vivermos como eles, negligenciando ou ignorando o que Cristo exige de nós, também seremos desqualificados.

Então”, diz Paulo, “eu não corro sem rumo; Eu não boxeio como se estivesse batendo no ar. Mas eu disciplino meu corpo e o mantenho sob controle ”(1 Coríntios 9: 26–27). Ele fez tudo que pôde para evitar seu terrível destino. O temor não era sua única motivação, ou mesmo sua maior motivação, mas ele temia o custo horrível da infidelidade – de desistir da corrida e abandonar os perdidos. Então, ele se disciplinou para correr muito, por muito tempo e bem. E ele nos chamou para correr com ele.

Artigo original por Marshall Segal (@marshallsegal) em : https://www.desiringgod.org/articles/souls-are-our-reward

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

EM CIMA ↑

%d bloggers like this: