Somos cegos sem o Espírito. O que ainda acreditamos e acreditaremos

Eu acredito no Espírito Santo. (Credo dos Apóstolos)

Como teria sido estar entre os Doze e olhar no rosto de Jesus enquanto Ele falava as palavras de Deus para nós?

Imagine, naquela última noite antes de sua morte, quando Ele olha ao redor da sala e lhes diz: “Filhinhos, ainda um pouco estou com vocês. Vocês me procurarão, e assim como eu disse aos judeus, agora também lhes digo: ‘Para onde vou vocês não podem ir’ ”(João 13:33). Qual de nós, que ama nosso Senhor, estaria isento de sentir como seus discípulos originais se sentiram? “Porque vos disse estas coisas, o vosso coração se encheu de tristeza” (João 16: 6). A tristeza inundou o coração dos discípulos como a água da Galileia que encheu o barco enquanto Jesus dormia naquela noite de tempestade.

No entanto, observe como Jesus conforta seus discípulos. Ele não rescindiu sua declaração, mas fez outra. “Mas, na verdade, é melhor para vocês que eu vá, pois, se eu não for, o Encorajador não virá. Se eu for, eu o enviarei a vocês.” (João 16: 7).

Ele declarou que sua partida foi para o bem deles. Ele falou de sua partida e da vinda do Ajudante para confortá-los. Uma pessoa da Trindade estaria partindo, outra estaria chegando. E isso que Jesus revelou, para surpresa dos discípulos, foi para vantagem deles.

Espírito de Santidade

O Evangelho de João nos trata com uma exposição elevada do Ajudador. Aprendemos, por meio de seus títulos, quem Ele é. Ele é um Ajudador adicional que estaria sempre com eles (João 14:16). Ele é o Espírito da verdade, que procede do Pai e testemunha de Cristo (João 15:26). Ele é alguém a quem o mundo não pode receber, mas que habita com e nos discípulos de Jesus (João 14:17). Ele, promete Jesus, guiará o povo de Deus a toda a verdade e glorificará o Filho (João 16: 13-14).

Outro título importante ilumina seu trabalho. Ele é o Espírito Santo (João 14:26), e seu título aponta para o que Ele realiza em cada crente justificado com base na obra consumada de Cristo (Hebreus 13:12) e para a vontade de Deus (1 Tessalonicenses 4: 3).

O Espírito Santo produz a santificação necessária na vida dos cristãos. Embora já estivessem mortos no pecado, eles foram lavados, santificados e justificados “em nome do Senhor Jesus Cristo e pelo Espírito do nosso Deus” (1 Coríntios 6:11). Dito de outra forma, o Espírito Santo, por meio da fé, santifica todos aqueles que foram unidos a Cristo pela fé. O Espírito Santo cria santos para o santo Cristo.

Se Jesus amou a igreja e se entregou por ela para que ela fosse uma noiva santa, sem mácula ou ruga (Efésios 5: 25-27), então o Espírito cuida para que a noiva seja apresentada ao seu Noivo no esplendor de santidade. Cristo terá sua noiva sem mácula. A santidade se tornará dela por meio do Espírito de Cristo.

Destinado a parecer-se com Ele

Porque a obra de santificação do Espírito é importante para o crente?

A Escritura nos dá muitas razões. Santificação é o chamado de Deus para nossas vidas (1 Tessalonicenses 4: 7). Jesus se santificou para que seus discípulos fossem santificados (João 17:19). A santidade leva à vida eterna (Romanos 6:22). A bênção de ver Deus se baseia na santidade (Hebreus 12:14). Santidade é o caminho certo para a utilidade (2 Timóteo 2:21). O dia vindouro do Senhor incentiva a santidade (2 Pedro 3: 10–13). E considere a maior razão pela qual a santificação é importante: o Espírito cria a semelhança a Cristo nos crentes.

A santificação é o movimento lógico do chamado eficaz que a fé em Deus e a justificação em Cristo produzem. É o próximo passo necessário no propósito do Deus triúno de nos tornar conformados à imagem de seu Filho.

Porque os que dantes conheceu também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogénito entre muitos irmãos.
E aos que predestinou a estes também chamou; e aos que chamou a estes também justificou; e aos que justificou a estes também glorificou
. (Romanos 8:29-30)

O propósito de Deus na salvação – para a glória de sua graça e alegria do crente – é transformar pecadores salvos pela graça, na imagem gloriosa de seu Filho. Pode haver notícias mais excelentes no universo? Existe alguma razão maior pela qual a santificação é importante? Existe alegria maior do que alcançar aquilo para que fomos criados – ser como Jesus?

Livre para contemplar Cristo

Este objetivo da glorificação é o objetivo da santificação e, portanto, a obra do Espírito Santo. Progressivamente, o Espírito Santo enfraquece o pecado cancelado e produz semelhança com Cristo no santo, que já foi separado para levar a imagem de Cristo. Em 2 Coríntios, Paulo desvenda a principal maneira pela qual o Espírito Santo opera até o fim da cristoformidade, de transformar os crentes à imagem de Cristo.

Nos primeiros sete capítulos de 2 Coríntios, Paulo apresenta uma defesa de seu apostolado. Ele faz isso ligando seu ministério com o ministério mais glorioso do Espírito da nova aliança. Em contraste com a antiga aliança, “o ministério da morte” (2 Coríntios 3: 7), a nova aliança, “o ministério do Espírito” (2 Coríntios 3: 8), brilha com uma luz mais brilhante, sem fim e glória cada vez maior.

A glória da velha aliança, como observou Richard Hays, “não simplesmente se extinguiu como uma lanterna movida a bateria; antes, foi eliminada pela maior glória da nova aliança ”(Ecos das Escrituras nas Cartas de Paulo, 135). O ministério do Espírito é um ministério de justiça, não de condenação. Não tira vida, mas dá vida. Libera os crentes da cegueira para contemplar a glória de Cristo.

Gordon Fee captura a maravilha da obra do Espírito em remover o véu e sua ligação com a santificação:

A liberdade que vem com a remoção do véu significa que as pessoas agora têm acesso à presença de Deus para contemplar a “glória” que o véu os impedia de ver: a “glória” acaba sendo a do próprio Senhor. Ao contemplar esta glória, o povo de Deus é assim transformado na mesma semelhança, de glória em glória. (Presença Capacitadora de Deus, 309)

Santificação é Ver

Se a santificação, em seu cerne e como seu objetivo, é transformar os crentes à imagem de Cristo, o Espírito primariamente faz sua obra capacitando o crente a ver a glória do belo e todo-suficiente Cristo. Santificação é ver. Conforme os crentes contemplam a glória de Cristo, pela fé através dos olhos do coração, eles se tornam mais e mais semelhantes a Cristo de um grau de glória a outro.

Então, por que a igreja diz “Amém” à afirmação no Credo dos Apóstolos: “Eu creio no Espírito Santo”? Porque o Espírito trabalha em nós para ver e saborear a glória e beleza de Cristo, e para carregarmos sua imagem. Cremos no Espírito Santo porque, por meio de sua obra, vemos a glória de nosso Salvador e nos conformamos com a gloriosa imagem que vemos.

Artigo original por Lewis Guest IV (@satisphid) em : https://www.desiringgod.org/articles/we-are-blind-without-the-spirit

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

EM CIMA ↑

%d bloggers like this: