O Amor Transbordante de Deus

Como o amor generoso de Deus foi demonstrado no primeiro capítulo da Bíblia e afirmado por seu povo desde a eternidade.

Vivemos num mundo que fala e canta muito sobre amor, principalmente quando chega o Dia dos Namorados. No entanto, toda essa conversa e uma infinidade de canções de amor muitas vezes deixam seus consumidores insatisfeitos, desapontados e magoados. Pode-se argumentar que, como o antigo Israel, as pessoas abandonaram a fonte de águas-vivas e cavaram para si cisternas quebradas e que não retêm as águas (Jeremias 2:13). Esse sempre será o caso quando fizermos do “amor” um ídolo e o divorciarmos da fonte da qual flui o amor verdadeiro. Portanto, pode ser bom nos lembrarmos que o amor substantivo e duradouro está, em última análise, enraizado e flui continuamente do próprio Deus, mesmo antes da criação.

O Amor Transbordante de Deus na Eternidade

O amor, por sua própria natureza, não é autodirigido, embora seja isso que muito do chamado amor de hoje é, como um carrapato num cachorro. Apenas tira; não dá, o que leva a ferir. Mas o verdadeiro amor é orientado para os outros. João nos diz que “Deus é amor” (1 João 4:8). Wayne Grudem afirma que “o amor de Deus significa que Deus se dá eternamente aos outros”.1

Mas Deus só começou a amar depois que criou? Estaríamos errados em pensar assim. Deus não é um ser solitário, mas é gloriosamente trino. Michael Reeves diz: “Deus é amor porque Deus é uma Trindade.”2 Jesus disse a seu Pai: “Você me amou antes da fundação do mundo” (João 17:24, ênfase minha). Antes que a terra, as estrelas e os planetas fossem criados, o Pai amava seu Filho. Novamente, Michael Reeves comenta sobre o amor do Pai por seu Filho: “Ele encontra Sua própria identidade, Sua Paternidade, em amar e dar Sua vida e Ser ao Filho.”3 João revela que Jesus está “no seio do Pai”. ” (João 1:18 NKJV), um lugar de relacionamento íntimo. O Filho retribui este amor. Ele disse: “Meu alimento é fazer a vontade daquele que me enviou e realizar a sua obra” (João 4:34). O alimento de Jesus — o que dava satisfação e deleitava a alma — era amar e servir a seu Pai e fazer a sua vontade. Este amor entre o Pai e o Filho, sem dúvida, caracteriza também a relação com o Espírito Santo. “Esse amor eterno entre o Pai, o Filho e o Espírito Santo faz do céu um mundo de amor e alegria, porque cada pessoa da Trindade procura trazer alegria e felicidade aos outros dois.” – comunhão trinitária na qual há um transbordamento de amor e deleite para cada um dos outros membros da Trindade.

O Amor Transbordante de Deus na Criação

Quando Deus criou, esta tri-unidade de amor agora transbordou e foi testemunhada na criação. Quando Deus fez nossos primeiros pais (Adão e Eva), Ele os fez distintos do resto da criação, fazendo-os à sua própria imagem (Gênesis 1:26-27). Como portadores de imagem, eles também foram criados para desfrutar e participar de amar a Deus, mas também uns aos outros. Deus não era carente quando criou Adão e Eva, ao contrário de como os deuses pagãos são frequentemente retratados. O verdadeiro Deus vivo não é servido por mãos humanas “como se precisasse de alguma coisa, pois ele mesmo dá a todos os homens vida, fôlego e tudo mais” (Atos 17:25, ênfase minha). Deus criou do transbordamento e superabundância de sua generosa plenitude doadora. O Jardim do Éden era um paraíso de deleite e bênção que testemunhou a generosidade da bondade e amor de Deus (Gênesis 1:31).

Como sabemos pelas Escrituras, o pecado interrompeu a comunhão amorosa e o prazer experimentado por nossos primeiros pais uns com os outros e com seu Criador. Mordendo a isca de Satanás, eles demonstraram que amavam algo mais do que Deus: a si mesmos. Seu chamado para a imagem do amor de Deus estava agora manchado por seu pecado. Eles se tornaram mais amantes dos prazeres do que amigos de Deus (2 Timóteo 3:4). Agora havia inimizade contra Deus (Romanos 8:7). E seu amor um pelo outro também foi prejudicado. Seu relacionamento de “uma só carne” era agora uma fonte de conflito (Génesis 3:16). Seu filho primogénito Caim assassinou seu irmão Abel (Gênesis 4:8; Tiago 4:2). Somente Génesis 3 pode explicar como passamos de um mundo perfeito, criado pelo amor transbordante de Deus e espelhado em seus portadores de imagem, para o mundo em que nos encontramos hoje, onde há apenas um reflexo obscuro do amor transbordante original de Deus na criação. Mas devido ao pecado, esse reflexo do amor de Deus perdeu seu brilho divino. Mas, graças a Deus, este não é o fim da história.

O Amor Transbordante de Deus na Salvação

É no contexto de um mundo caído de pecado e rebelião que encontramos uma demonstração ainda maior do amor transbordante de Deus. Só podemos ver esse aspeto do amor de Deus “a leste do Éden”. Na eternidade passada, Deus propôs manifestar a glória de sua graça e amor na salvação dos pecadores por meio de seu Filho (Efésios 1:3-6). João escreve: “Nisto está o amor, não em que nós tenhamos amado a Deus, mas em que ele nos amou e enviou seu Filho para propiciação pelos nossos pecados” (1 João 4:10). Paulo escreve aos santos em Roma, “mas Deus mostra seu amor por nós em que Cristo morreu por nós quando ainda éramos pecadores” (Romanos 5:8) e Deus “não poupou seu próprio Filho, mas o entregou por todos nós ” (Romanos 5:8, 8:32). Nisto está a maravilha e a glória do amor redentor de Deus, e é dupla. Aqueles que Ele amava não eram aqueles que o amavam. Na verdade, eles se amavam e eram seus inimigos (Romanos 5:8, 10). Em segundo lugar, o Filho a quem o Pai amou e deleitou desde toda a eternidade foi enviado para suportar a ira de Deus no lugar de culpa deles. (2 Coríntios 5:21).

Os que estão unidos a Cristo pela fé devem admirar a glória deste amor de Deus. Jesus diz: “Assim como o Pai me amou, eu também vos amei” (João 15:9, ênfase minha). Jesus orou a seu Pai para que seu povo fosse um para que “o mundo saiba que você me enviou e os amou como me amou” (João 17:22-23, ênfase minha). “O amor de Deus foi derramado em nossos corações pelo Espírito Santo que nos foi dado” (Romanos 5:5). Medite nesses versículos. Este amor trinitário desfrutado pelo Pai, Filho e Espírito Santo transbordou para si em Cristo. Não é de admirar que João esteja perdido em admiração e louvor quando declarou por meio do Espírito: “Eis o amor que o Pai nos concedeu, para que fôssemos chamados filhos de Deus” (1 João 3:1 NKJV).

Amado com amor eterno, guiado pela graça que ama conhecer;

Espírito gracioso do alto, Tu me ensinaste que é assim!

Ó esta paz plena e perfeita! Ó este transporte todo divino!

Em um amor que não pode cessar, eu sou Dele, e Ele é meu.

Em um amor que não pode cessar, eu sou Dele, e Ele é meu.5

No evangelho, o amor transbordante de Deus está agora restaurando sua imagem em seu povo. Isso em grande parte é testemunhado em seu trabalho para capacitá-los a cumprir os dois grandes mandamentos, que são amar a Deus e amar o próximo como a si mesmo (Mateus 22:37-40). Estas serão as impressões digitais da graça sobre todos aqueles que nasceram de Deus. “Amados, amemo-nos uns aos outros, porque o amor é de Deus; e todo aquele que ama é nascido de Deus e conhece a Deus. Quem não ama não conhece a Deus, porque Deus é amor” (1 João 4:7, 8).

Este amor perfeito de Deus é encontrado em apenas um lugar. É experimentado através da união com Cristo (Romanos 8:39). Se você não está salvadoramente unido a Jesus Cristo pela fé, afaste-se do seu pecado e corra para Ele. Ele promete receber todos os que vierem (João 6:37). Sou apenas um mendigo dizendo a outros mendigos onde encontrar pão.

Artigo original por Kevin Landis  em : https://answersingenesis.org/who-is-god/the-overflowing-love-of-god/

Notas de rodapé :

  1. Wayne Grudem, Bible Doctrine: Essential Teachings of the Christian Faith (Grand Rapids, MI: Zondervan, 1999), p. 91.
  2. Michael Reeves, Delighting in the Trinity: An Introduction to the Christian Faith (Downers Grove, IL: InterVarsity, 2012), p. 9.
  3. Reeves, Delighting in the Trinity, p. 27.
  4. Grudem, Bible Doctrine, p. 92
  5. George W. Robinson, “I am His, and He is mine,” 1876.

One thought on “O Amor Transbordante de Deus

Add yours

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

EM CIMA ↑

%d bloggers like this: