Os atributos “desconfortáveis” de Deus

Como Deus demonstra raiva, ódio, ciúme e ira e outras emoções semelhantes em toda a Bíblia e o que devemos pensar acerca dessas características “desconfortáveis”.

Introdução

Peso da palavra do SENHOR contra Israel, por intermédio de Malaquias.
Eu vos tenho amado, diz o Senhor. Mas vós dizeis: Em que nos tens amado? Não era Esaú irmão de Jacó? disse o Senhor; todavia amei a Jacó,
E odiei a Esaú; e fiz dos seus montes uma desolação, e dei a sua herança aos chacais do deserto.

Malaquias 1:1-3

Muitos cristãos geralmente se concentram nos atributos de Deus que mostram sua graça, bondade, misericórdia, paciência e especialmente amor. Mas com que frequência estudamos e nos focamos em seus outros atributos, como sua justiça perfeita? Ou sua raiva justa? Ou o ódio justo de Deus? Ou seu ciúme justo, ira e vingança?

Esses atributos são muitas vezes esquecidos, e acredito que isso seja em nosso detrimento! Esse fato é problemático de ignorar porque quando não entendemos as formas justas de raiva, ódio ou ciúme, estamos propensos a confundi-las com as formas injustas destas.

Consequentemente, isso afeta a forma como vemos a natureza e o caráter de Deus – também se torna mais fácil cair na armadilha de visões equivocadas de raiva, ódio, ciúme, ira e vingança. Já ouvi pessoas dizerem que a Bíblia ensina que o ódio é um pecado. Eu pergunto em resposta: “quando Deus odiou Esaú, você acredita que Deus estava a pecar?” Antes que haja qualquer confusão, deixe-me esclarecer: não estou tolerando nenhuma forma injusta/pecaminosa de ódio.

Essa resposta muitas vezes surpreende a pessoa que ama verdadeiramente a Deus e sua Palavra. A razão é que coloca a posição deles “nos chifres de um dilema”. Opõe um Deus que não pode pecar (por exemplo, Hebreus 4:15; 1 João 1:5; 2 Coríntios 5:21; Deuteronómio 32:4) contra sua visão de que Deus seria considerado um pecador se o ódio fosse um pecado. Portanto, a visão da pessoa está errada.

Eu não digo isso levianamente; Eu fui a pessoa do outro lado disso. Quando cresci, me ensinaram que ódio, raiva e ciúme eram pecados. Imagine por um momento quando eu li os Dez Mandamentos (Êxodo 20:3-17), que dizia:

Não te encurvarás a elas nem as servirás; porque eu, o Senhor teu Deus, sou Deus zeloso, que visito a iniquidade dos pais nos filhos, até a terceira e quarta geração daqueles que me odeiam.

Êxodo 20:5

Deus (e, por extensão, sua Palavra) é a autoridade absoluta em todos os assuntos, inclusive na descrição de seus próprios atributos (Hebreus 6:13). Quando nossa perceção da realidade é refutada pela Palavra de Deus, precisamos mudar nossa perceção. Como seres pecaminosos (Romanos 3:23, 5:12), nossas perceções e pensamentos podem estar errados. Para corrigi-los, precisamos alinhar nossos pontos de vista com a Palavra de Deus, assim como todo o resto. Como resultado, começamos a pensar corretamente (ou seja, pensar os pensamentos de Deus apartir dEle). Vamos olhar a Palavra de Deus um pouco mais de perto em relação a esses atributos de Deus que comumente ignoramos; talvez nossa negligência desses atributos seja intencional, pois ficamos desconfortáveis com eles devido à influência mundana.

Ira

Isso pode surpreender muitos, mas um dos atributos justos de Deus é a ira. Considere quando Deus está falando através de Moisés aos israelitas (descendentes de Jacob), prevendo que eles provocarão a ira de Deus depois que Moisés morrer (Deuteronómio 31:29):

Com deuses estranhos o moveram a zelos; com abominações o provocaram à ira (Deuteronómio 32:16)

Aqui, a previsão é que os israelitas serviriam a falsos deuses e realizariam abominações que deixariam Deus irado. Se você seguir a Bíblia, os israelitas provocaram a ira de Deus muitas vezes (por exemplo, Juízes 2:12; 1 Reis 22:53; 2 Cronicas 28:25; Isaías 1:4).

Embora a Bíblia não use o termo ira, talvez seja apropriado dizer que Jesus estava irado quando expulsou os cambistas ladrões com um chicote e derrubou suas mesas no templo (por exemplo, Mateus 21:12; Marcos 11:15; João 2:15). Deus tem justiça perfeita, então sua ira é ira justa. Além disso, Deus não pode pecar em sua ira.

O homem, sendo feito à imagem de Deus, também pode ter ira justa. Mas como seres humanos pecadores, precisamos ter cuidado para não pecar com essa raiva. É aí que nós, como seres pecaminosos falíveis, podemos errar e erramos. E esta é a razão pela qual as pessoas têm uma visão negativa da raiva.

É por isso que se diz que o pecado está agachado à porta de uma pessoa irada. Considere Caim, que não sacrificou da mesma forma que Deus fez em Génesis 3:21 (um sacrifício de sangue pelo pecado), mas apenas ofereceu primícias. Deus não respeitou essa oferta, enquanto Deus aceitou o sacrifício de sangue de Abel. Isso deixou Caim muito zangado (Génesis 4:5-6). Caim devia ter ficado zangado consigo mesmo por não ter feito um sacrifício agradável, e essa ira deveria tê-lo ajudado a perceber que ele precisava fazer o sacrifício correto para que sua oferta fosse aceita.

Mas Caim, de maneira injusta, dirigiu sua ira para seu irmão. Deus o advertiu que o pecado estava à sua porta (Génesis 4:7), mas ele não conteve sua ira. Em vez disso, Caim sucumbiu ao pecado dessa raiva quando matou seu irmão Abel.

Compare este caso com Moisés, onde ele imitou a justa ira de Deus. Contextualmente, em Números 26–31, as mulheres midianitas estavam seduzindo os homens israelitas em Peor a pecar contra Deus e servir a falsos deuses como Baal.

Depois de uma praga, Deus enviou os israelitas à guerra para exterminar os midianitas envolvidos nessa sedução. Mas o exército israelita fez algo estranho – em vez disso, eles mantiveram vivas as mesmas mulheres que instigaram a sedução. Além disso, os soldados queriam trazer as mulheres para suas casas como prisioneiras pessoais e como parte do saque.

Se você perdeu o quadro geral, esta é a principal coisa contra a qual Deus advertiu os israelitas – mulheres pagãs tendo influência direta sobre os homens israelitas! Moisés ficou irado porque eles não seguiram as instruções de Deus. Nós lemos,

E indignou-se Moisés grandemente contra os oficiais do exército, capitães dos milhares e capitães das centenas, que vinham do serviço da guerra.
E Moisés disse-lhes: Deixastes viver todas as mulheres?
Eis que estas foram as que, por conselho de Balaão, deram ocasião aos filhos de Israel de transgredir contra o Senhor no caso de Peor; por isso houve aquela praga entre a congregação do Senhor.
Agora, pois, matai todo o homem entre as crianças, e matai toda a mulher que conheceu algum homem, deitando-se com ele.
Porém, todas as meninas que não conheceram algum homem, deitando-se com ele, deixai-as viver para vós.


Números 31:14-18

As ações de Moisés em sua ira se esforçaram para seguir o que Deus disse e foram feitas para empurrar os israelitas de volta ao caminho dos mandamentos de Deus. Em ambos os casos, Caim e Moisés ficaram zangados e, como resultado, as pessoas morreram. No caso de Caim, isso se opôs à Palavra de Deus. No entanto, no caso de Moisés, estava de acordo com a Palavra de Deus.

A questão é que a ira nem sempre é um pecado, mas em alguns casos, as ações resultantes dessa irapodem levar ao pecado. Em outras palavras, a ira que vai contra a Palavra de Deus é uma ira injusta e pecaminosa.

Ódio

Tempo de amar, e tempo de odiar; tempo de guerra, e tempo de paz.

Eclesiastes 3:8

Como lemos no início deste artigo (Malaquias 1:1–3), Deus odiava Esaú. Deus reiterou esse ódio por Esaú em Romanos 9:13. Um Deus perfeitamente justo (Romanos 9:14) pode odiar com ódio perfeitamente justificado (ou seja, sem malícia). Por que Deus odiou Esaú? Deus alude à razão em Hebreus 12:16-17, dizendo que Esaú era ímpio e profano, e que ele vendeu sua primogenitura dada por Deus por um pedaço de comida – isso obviamente não agradou ao Senhor.

O ponto é que Esaú seguiu o mal e, por capricho, vendeu algo que só Deus pode dar por uma mera refeição.1 Em contraste com isso, Cristo, que jejuou 40 dias e 40 noites no deserto e foi tentado por Satanás diretamente, não sucumbiu à fome, mas permaneceu firme na Palavra do Senhor (Mateus 4:1-11).

Vocês que amam o Senhor, odeiem o mal!Ele preserva as almas de Seus santos;Ele os livra das mãos dos ímpios. (Salmo 97:10 NKJV)

O temor do Senhor é odiar o mal; o Orgulho e arrogância e o mau caminho E a boca perversa que eu odeio. (Provérbios 8:13 NKJV)

Odeiem o mal, amem o bem; estabeleçam a justiça nos tribunais. Talvez o SENHOR, o Deus dos Exércitos, tenha misericórdia do remanescente de José. (Amós 5:15)

Porquê? Somos ordenados a odiar formas específicas de mal para refletir o ódio justo de Deus por essas coisas. Em linguagem poética, o livro de Provérbios aponta seis coisas que Deus odeia e sete que são uma abominação. As sete abominações são então listadas:

Estas seis coisas o Senhor odeia, e a sétima a sua alma abomina:
Olhos altivos, língua mentirosa, mãos que derramam sangue inocente,
O coração que maquina pensamentos perversos, pés que se apressam a correr para o mal,
A testemunha falsa que profere mentiras, e o que semeia contendas entre irmãos.


Provérbios 6:16-19

Ao longo das Escrituras, as seis coisas que Deus odeia que acompanham essas sete abominações são

  1. Orgulho (Provérbios 8:13)
  2. Arrogância (Provérbios 8:13)
  3. O caminho do mal (Provérbios 8:13)
  4. Discurso perverso (Provérbios 8:13)
  5. Adoração falsa (Deuteronômio 12:30–31; 16:21–22)
  6. O amor à violência (Salmo 11:5)

Você pode ver como o orgulho, a arrogância e o caminho do mal de Esaú dominaram sua vida para vender seu direito de primogenitura por capricho. Na Bíblia, vemos reflexos do ódio de Deus pela mentira, arrogância, caminhos do mal e violência:

Odeio e abomino a mentira, Mas amo a Tua lei. (Salmos 119:163 NKJV)

Os orgulhosos não estarão à tua vista; Tu odeias todos os que praticam a iniquidade. (Salmos 5:5 NKJV)

Através de Teus preceitos eu recebo entendimento; Portanto, odeio todo caminho falso. (Salmos 119:104 NKJV)

Odeio a duplicidade, Mas amo a Tua lei. (Salmos 119:113 NKJV)

Portanto, todos os Teus preceitos concernentes a todas as coisas eu considero corretos; Eu odeio todo caminho falso. (Salmos 119:128 NKJV)

Não os odeio, ó Senhor, que te odeiam? E não detesto aqueles que se levantam contra Ti? (Salmos 139:21 NKJV)

Eu os odeio com ódio perfeito; Eu os considero meus inimigos. (Salmo 139:21 NKJV)

Eu odeio, desprezo seus dias de festa, E não saboreio suas assembleias sagradas. (Amós 5:21 NKJV)

Mas eu quero fazer um ponto aqui que não deve ser esquecido – o ódio ao mal, mentira, orgulho e assim por diante não está em contradição com o mandamento de nosso Senhor de amar nossos inimigos (Mateus 5:43-44). Somos ordenados a odiar o pecado e o mal, mas ter misericórdia do pecador (por exemplo, Judas 1:22-23). Ao imitar Deus, também devemos desenvolver o mesmo ódio ao pecado que Deus tem (ou seja, não ter medo de apontar o pecado, mas sem hipocrisia), que está entre as coisas mais amorosas que podemos fazer pelos outros. E a principal maneira pela qual podemos mostrar a mesma misericórdia que recebemos a outros pecadores é apontá-los para Cristo e seu sacrifício, que é a única maneira de seus (e nossos) pecados serem perdoados.

Deus poderia odiar Esaú com justiça porque Deus é onisciente, e sabia que Esaú nunca se arrependeria – ao contrário de nós, seres humanos falíveis e pecadores que não estão na posição onisciente de Deus. Como humanos limitados, não temos o luxo de conhecer o futuro; só Deus o faz. Devemos odiar o pecado, mas ao mesmo tempo amar nossos inimigos. Nossas ações de amar nossos inimigos podem ser usadas por Deus para levar as pessoas ao arrependimento. Isso faz parte do processo de santificação – isto é, tornar-se mais puro e santo à medida que o Espírito Santo nos conforma à imagem de Cristo (Romanos 8:29; 2 Tessalonicenses 2:13).

Ciúme

Como lemos nos Dez Mandamentos, Deus é um Deus ciumento (Êxodo 20:5). Além disso, um dos nomes de Deus é “Ciumento”.

Pois não adorarás outro deus, pois o Senhor, cujo nome é Zeloso/Ciumento, é um Deus zeloso/ciumento. (Êxodo 34:14 NKJV)

Contextualmente, Deus está ordenando aos israelitas que destruam os falsos ídolos e falsos lugares de adoração na terra de Canaã; Deus adverte que quando eles e seus filhos seguem a falsa adoração religiosa, eles não são mais piedosos, mas são considerados adúlteros e se prostituem. Veja o contexto:

Mas os seus altares derrubareis, e as suas estátuas quebrareis, e os seus bosques cortareis.
Porque não te inclinarás diante de outro deus; pois o nome do Senhor é Zeloso; é um Deus zeloso.
Para que não faças aliança com os moradores da terra, e quando eles se prostituírem após os seus deuses, ou sacrificarem aos seus deuses, tu, como convidado deles, comas também dos seus sacrifícios,
E tomes mulheres das suas filhas para os teus filhos, e suas filhas, prostituindo-se com os seus deuses, façam que também teus filhos se prostituam com os seus deuses.


Êxodo 34:13-16

Deus é consistente na Bíblia sobre seu ciúme quando o povo de Deus é infiel a Ele. O ciúme de Deus pode trazer ira.

Pois no meu zelo e no fogo da minha ira falei: ‘Naquele dia haverá um grande terremoto na terra de Israel’” (Ezequiel 38:19 NKJV).

Isso nos leva a um bom ponto de transição para discutir a ira e a vingança de Deus com mais detalhes.

Ira e vingança

Deus é um Deus justo, e Ele decreta a justiça perfeita sobre aqueles que a merecem.

Pois conhecemos Aquele que disse: “Minha é a vingança, eu retribuirei”, diz o Senhor.E novamente: “O Senhor julgará Seu povo”.É uma coisa terrível cair nas mãos do Deus vivo. (Hebreus 10:30–31 NKJV)

Muitas vezes na Bíblia, o próprio Deus, ou um homem ou anjo decretaria seu julgamento, vingança e ira. Veja os breves exemplos abaixo:

[Homem] “Vinga os filhos de Israel dos midianitas; depois recolhido serás ao teu povo.
Falou, pois, Moisés ao povo, dizendo: Armem-se alguns de vós para a guerra, e saiam contra os midianitas, para fazerem a vingança do Senhor contra eles
.”Números 31:2,3

[Anjo] E Deus enviou um anjo a Jerusalém para destruí-la. Enquanto ele estava destruindo, o Senhor olhou e se arrependeu do desastre, e disse ao anjo que estava destruindo: “Basta; agora contenha sua mão.” E o anjo do Senhor estava junto à eira de Ornan, o jebuseu. (1 Crônicas 21:15 NKJV)

[Deus] E Deus disse a Noé: “O fim de toda carne chegou diante de mim, porque a terra está cheia de violência por meio deles; e eis que os destruirei com a terra. (Gênesis 6:13 NKJV)

Deus, sendo provocado à ira pelo pecado, mostra que a ira não é pecado. Deus, sendo um juiz justo (2 Timóteo 4:8), pune o pecado:

Também em Taberá e Massá e Quibrote Hattaavah você provocou a ira do Senhor. (Deuteronômio 9:22 NKJV)

Não obstante, o Senhor não se desviou do furor da sua grande ira, com que se acendeu a sua ira contra Judá, por causa de todas as provocações com que Manassés o havia provocado. (2 Reis 23:26 NKJV)

Mas, porque nossos pais provocaram à ira o Deus do céu, ele os entregou nas mãos de Nabucodonosor, rei da Babilônia, o caldeu, que destruiu este templo e levou o povo para a Babilônia” (Esdras 5:12 NKJV)

“Pois assim diz o Senhor dos Exércitos: ‘Assim como decidi puni-los quando seus pais me provocaram à ira’, diz o Senhor dos Exércitos: ‘E eu não me compadeci” (Zacarias 8:14 NKJV)

Agora da sua boca sai uma espada afiada, para que com ela feriria as nações. E Ele mesmo os governará com vara de ferro. Ele mesmo é o que pisa o lagar do vinho do furor e da ira do Deus Todo-Poderoso. (Apocalipse 19:15 NKJV)

Ira e vingança não são pecados, embora nos seja dito para deixar Deus decretar tais coisas (Romanos 12:19). Deus, em sua perfeita sabedoria, conhecimento e poder, pode fazê-lo com justiça. Para aqueles que não se arrependem, isso deve ser uma coisa terrível.

Pensamentos finais

A ira de Deus na terra parece ser temporal em sua natureza para julgar pecadores impenitentes por sua maldade. Mas Deus é um Deus eterno, e somos feitos à imagem eterna de Deus (Génesis 1:26-27). Sua alma existirá para sempre.

Se você ainda não se arrependeu e não se voltou para Jesus Cristo com fé, que carregou sobre si a ira do nosso pecado (Isaías 53), isso deve fazer com que você acorde e pense na sua eternidade. Deus, sendo um Juiz justo, julgará o pecado com consequências eternas. O Deus do Antigo Testamento é o mesmo Deus consistente no Novo Testamento (por exemplo, Malaquias 3:6; Hebreus 13:8).

E muitos dos que dormem no pó da terra ressuscitarão, uns para a vida eterna, outros para vergonha e desprezo eterno. (Daniel 12:2 NKJV)

E estes irão para o castigo eterno, mas os justos para a vida eterna. (Mateus 25:46 NKJV)

Quando se trata disso, é realmente uma coisa terrível cair nas mãos de Deus.

E não temais os que matam o corpo, mas não podem matar a alma. Antes, temei Aquele que pode fazer perecer no inferno tanto a alma como o corpo. (Mateus 10:28 NKJV)

No entanto, nenhum de nós é justo, pois todos pecaram (Romanos 3:23). Isso é que é o inferno. O inferno é um castigo eterno e consciente com a ira de Deus sobre os pecadores impenitentes por toda a eternidade.

Aquele que crê no Filho tem a vida eterna; e quem não crê no Filho não verá a vida, mas sobre ele permanece a ira de Deus. (João 3:36 NKJV)

Mas Jesus Cristo, o eterno e infinitamente poderoso Filho de Deus, foi capaz de tomar sobre si a ira do pecado (Hebreus 9:26) e tornar a salvação possível por meio de sua morte, sepultamento e ressurreição (Romanos 10:9). É incrível saber que nosso Deus amoroso fez algo por nós enquanto ainda éramos pecadores, Cristo morreu por nós (Romanos 5:8).

O Senhor não retarda sua promessa, como alguns a consideram tardia, mas é longânimo para connosco, não querendo que ninguém se perca, senão que todos venham ao arrependimento. (2 Pedro 3:9 NKJV)

Artigo original escrito por Bodie Hodge em : https://answersingenesis.org/god/distressing-attributes-god/

Notas de rodapé

1. Além disso, Esaú, sabendo que o direito de primogenitura não era mais dele, tentou roubá-lo de volta. Ele não foi honesto com seu pai, que também pode ter insistido em dar a Esaú injustamente de qualquer maneira. No entanto, Jacob e sua mãe perceberam o que estavam a fazer e, embora Jacob não tenha usado os melhores meios para lidar com a situação, ele recebeu o que era seu por direito – o direito de primogenitura.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

EM CIMA ↑

%d bloggers like this: