Como deve o cristão lidar com sentimentos de culpa em relação a pecados passados, seja pré ou pós-salvação?

Todos pecaram e um dos resultados do pecado é a culpa. Podemos ser gratos por sentimentos de culpa porque eles nos levam a buscar o perdão. No momento em que uma pessoa se converte do pecado para Jesus Cristo em fé, seu pecado é perdoado. O arrependimento é parte da fé que leva à salvação (Mateus 3: 2; 4:17; Atos 3:19).

Em Cristo, mesmo os mais hediondos pecados são apagados (veja 1 Coríntios 6: 9-11 para uma lista de alguns atos pecaminosos que podem ser perdoados). A salvação é pela graça e a graça perdoa. Depois que uma pessoa é salva, ela ainda pecará e, quando o fizer, Deus ainda promete perdão. “Mas, se alguém pecar, temos Advogado junto ao Pai, Jesus Cristo, o Justo.” (1 João 2: 1).

Liberdade do pecado, no entanto, nem sempre significa liberdade de sentimentos de culpa. Mesmo quando nossos pecados são perdoados, ainda nos lembramos deles. Além disso, temos um inimigo espiritual, chamado “o acusador de nossos irmãos” (Apocalipse 12:10), que implacavelmente nos lembra de nossos fracassos, falhas e pecados. Quando um cristão experimenta sentimentos de culpa, deve fazer o seguinte:

1) Confesse a Deus todos os pecados, ainda não confessados. Em alguns casos, sentimentos de culpa são apropriados porque a confissão é necessária. Muitas vezes nos sentimos culpados porque somos culpados! (Veja a descrição de culpa de David e sua solução no Salmo 32: 3-5.)

2) Peça ao Senhor para revelar qualquer outro pecado que possa precisar ser confessado. Tenha a coragem de ser completamente aberto e honesto diante do Senhor. “Sonda-me, ó Deus, e conhece o meu coração, prova-me e conhece os meus pensamentos; vê se há em mim algum caminho mau e guia-me pelo caminho eterno.”(Salmo 139: 23-24).

3) Procurar restituir, quando possível, os pecados cometidos contra os outros. Zaqueu, ao se arrepender de seu pecado, prometeu ao Senhor: “E, se roubei alguma coisa de alguém, vou restituir quatro vezes mais.” (Lucas 19: 8). Isso faz parte do “fruto em consonância com o arrependimento” que João pregou (Lucas 3: 9).

4) Confie na promessa de Deus de que Ele perdoará o pecado e removerá a culpa, com base no sangue de Cristo (1 João 1: 9; Salmo 85: 2; 86: 5; Romanos 8: 1).

5) Nas ocasiões em que os sentimentos de culpa surjam sobre os pecados já confessados ​​e abandonados, rejeite sentimentos como culpa falsa. O Senhor tem sido fiel à Sua promessa de perdoar. Leia e medite no Salmo 103: 8-12.

6) Peça ao Senhor para repreender a Satanás, seu acusador, e peça ao Senhor para restaurar a alegria que vem com a liberdade da culpa (Salmos 51:12).

 

O Salmo 32 é de estudo muito proveitoso. Embora David tivesse pecado muito, ele encontrou a liberdade tanto do pecado quanto dos sentimentos de culpa. Ele lidou com a causa da culpa e a realidade do perdão. O Salmo 51 é outra boa passagem para investigar. A ênfase aqui é a confissão do pecado, David contenda com Deus a partir de um coração cheio de culpa e tristeza. Restauração e alegria são os resultados.

Finalmente, se o pecado foi confessado, arrependido e perdoado, é hora de seguir em frente. Lembre-se de que nós, que estamos em Cristo, fomos feitos novas criaturas n´Ele. “E, assim, se alguém está em Cristo, é nova criatura;as coisas antigas já passaram; eis que se fizeram novas! ”(2 Coríntios 5:17). Parte do “velho” que se foi é a lembrança dos pecados passados ​​e a culpa que eles produziram. Infelizmente, alguns cristãos são propensos a chafurdar em lembranças de suas antigas vidas pecaminosas, memórias que deveriam ter sido mortas e enterradas há muito tempo. Isso é inútil e contradiz a vida cristã vitoriosa que Deus deseja para nós. Um ditado sábio é: “Se Deus te salvou de um esgoto, não volte a mergulhar e nadar.”*

Artigo original em: https://www.gotquestions.org/amp/guilt-dealing.html

*Nota: Lembrar de onde caímos, lembrarmo-nos de até onde o pecado nos levou pode ser proveitoso se essa lembrança nos levar a fugir do pecado na nossa caminhada de santificação, mas os sentimentos de culpa já não devem existir pois a vida antiga, o homem anterior, já não mais existe.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

EM CIMA ↑

%d bloggers like this: