Defendendo a clareza da Bíblia

Nunca esquecerei a conversa que tive há alguns anos com um dos meus professores favoritos de teologia dos meus tempos de seminário. Tinha sido convidado por outro professor do seminário onde agora ensina a dar uma palestra para os professores e alunos de doutorado em seu departamento.

Meu tópico de palestra foi baseado na minha pesquisa de PhD e foi semelhante à minha palestra em DVD: “Milhões de anos: de onde surgiu a idéia?” Expliquei como uma crença em milhões de anos se tornou a visão dominante na geologia e como a maioria da igreja rapidamente se comprometeu aceitando essa ideia.

Depois do almoço, fui visitar meu ex-professor em seu escritório. Pusemos a conversa em dia e discutimos minha palestra. Perguntei-lhe qual era o seu ponto de vista sobre Gênesis, capítulo 1, e ele disse-me: “A visão do dia indefinido “.

Eu perguntei: “O que é isso?” Ele respondeu: “Eu não sei quanto tempo duraram os dias da criação, mas eles definitivamente não eram dias de 24 horas.” Respondendo à conclusão da minha palestra, ele terminou a conversa dizendo: Terry, a questão não é a autoridade das Escrituras. É a interpretação das Escrituras.

Com o passar dos anos, ouvi ou li repetidas vezes tais declarações de respeitados estudiosos da Bíblia, apologistas e outros líderes cristãos que professam acreditar na inerrância das Escrituras – mas que aceitam ou se inclinam para aceitar a ideia de milhões de anos e pensam que a idade da terra não importa.

Agora, eu poderia ser simpático a tal resposta se os capítulos de 1–11 de Gênesis fossem passagens difíceis de entender como algumas profecias sobre o futuro em um dos livros proféticos do Antigo Testamento (por exemplo, Daniel 12) ou o livro de Apocalipse ou alguma passagem nos escritos de Paulo que até intrigou Pedro (2 Pedro 3: 15-16).

Gênesis 1–11, no entanto, não é difícil de entender. É clara narrativa histórica, assim como o restante de Gênesis, Êxodo, Josué, Juízes, Atos e os relatos evangélicos dos eventos que precederam e durante a vida terrena de Cristo.

Nos primeiros 18 séculos de história da igreja, essa visão histórica é como virtualmente todos os cristãos entenderam Gênesis 1–11. Além disso, em todos os lugares que Jesus e os escritores do Novo Testamento (que foram inspirados pelo Espírito Santo) referem-se a esses capítulos, eles os consideram uma história literal direta.1

Em nenhuma parte da Bíblia, é sugerido que Gênesis 1–11 é algum tipo de texto figurativo, semipoético, envolto em mistério e ambiguidade, apenas para ser esclarecido pelos cientistas seculares modernos que operam dentro de uma cosmovisão naturalista. Todas as visões evolucionistas teístas e as chamadas crenças “criacionistas da terra antiga” são tentativas imaginativas de interpretar esses capítulos supostamente pouco claros, com base nas alegações de verdade supostamente inegáveis da maioria científica sobre a idade da criação (se não também como veio à existência).

Muitos líderes cristãos e estudiosos da Bíblia admitem que Gênesis “parece” ensinar uma terra jovem, mas eles não acreditam nisso porque “a ciência diz” (não, na verdade, porque a maioria dos cientistas diz) que Gênesis não pode significar isso. Essa negação da clareza do Gênesis mina a autoridade do Gênesis – o que mina a autoridade de toda a Bíblia! Essa rejeição do ensino claro e autoritário do Gênesis sobre como e quando Deus criou, contribuiu significativamente para a decadência moral e espiritual da qual os Estados Unidos descenderam.

Veja, não podemos, com quaisquer princípios consistentes de interpretação (isto é, hermenêutica) defender o ensino bíblico sobre gênero, sexo, casamento, racismo e nascimento e ressurreição de Jesus, mas negar o relato histórico da criação de Adão da poeira e Eva de sua costela (e, em seguida, sua queda no pecado). Não podemos com consistência exegética defender um Adão e uma Queda literais e o ensino bíblico sobre gênero, sexo, casamento e racismo, ao mesmo tempo em que negamos o Dilúvio global e seis dias literais de 24 horas de criação.

Da mesma forma, não podemos com consistência lógica ou bíblica defender uma Queda que tenha impactado todo o universo, mas também acreditar em milhões de anos de morte animal, doenças como câncer, extinção e outros males naturais antes de Adão. Não podemos defender o futuro retorno de Jesus Cristo e sua obra redentora restauradora do cosmos, mas também acreditar em milhões de anos de maldade natural antes de Adão.

E não podemos, com qualquer consistência exegética, defender a verdade e a autoridade de Jesus e dos apóstolos, mas negar a criação da Terra jovem, na qual eles claramente acreditavam.

Fazer isso viola os princípios da interpretação bíblica e corrói a doutrina sã.

O tema da AiG este ano – “retomando a clareza da Bíblia. . . desde o primeiro verso ”- enfatiza que a Bíblia é clara em todos esses assuntos, e assim também devemos ser, com graça, humildade e ousadia intransigente.3

 

Artigo original por Dr.Terry Mortenson em :https://answersingenesis.org/hermeneutics/defending-bibles-clarity/

Notas de rodapé:

1 See chapters 2–4 and 11–12 in Terry Mortenson and Thane H. Ury, eds., Coming to Grips with Genesis. Green Forest, AR: Master Books, 2008.

2 See some examples in Terry Mortenson. “Why Don’t Many Christian Leaders and Scholars Believe Genesis?” Answers in Genesis, May 31, 2010, https://answersingenesis.org/genesis/why-dont-many-christian-leaders-and-scholars-believe-genesis/.

3  See further study in Terry Mortenson, ed. “Adam, Morality, the Gospel, and the Authority of Scripture.” Chap. 16 in Searching for Adam. Green Forest, AR: Master Books, 2016, https://answersingenesis.org/bible-characters/adam-and-eve/adam-morality-gospel-and-authority-of-scripture/.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

EM CIMA ↑

%d bloggers like this: